Baixas temperaturas trazem uma grande preocupação com o uso das baterias de carro. Nessa época do ano, o índice de troca desse item é superior devido a alguns problemas gerados pelas temperaturas. Segundo o engenheiro de serviços Leandro Vanni, da DPaschoal, as baterias veiculares podem apresentar baixo rendimento, ou não funcionamento, devido uma série de problemas, muitas vezes não percebidos pelo motorista.

“Se o veículo tiver dificuldade em colocar o motor em funcionamento, pode ser um indicador de que a bateria já está com algum problema”, explica o engenheiro. Os veículos são equipados com baterias chumbo-ácido, que trabalham com reações químicas para seu funcionamento. Nos dias em que as temperaturas estão elevadas, essas baterias reagem mais rápido e em temperaturas mais baixas reage mais lentamente tornando a partida mais lenta e dificultando o funcionamento do motor.

Caso a bateria não consiga dar partida no veículo em um dia frio, o correto é fazer uma transferência de carga de outra bateria e em seguida levá-la para uma oficina especializada. Não é recomendado o famoso “tranco” para fazer o carro pegar; essa atitude pode provocar avarias mecânicas na transmissão e no catalisador, diz o engenheiro.

Em relação ao combustível usado, muitos motoristas abastecem os carros com gasolina, já que seu ponto de ebulição é superior ao do etanol, evitando assim demoras na partida em dias frios. O engenheiro explica que “desde que a bateria esteja em boas condições e o sistema de partida a frio funcionando corretamente, não há necessidade de alterar o combustível conforme a temperatura do ambiente”.