A Chrysler do Brasil está lançando a nova versão de seu sedã grande 300C, que foi apresentado pela primeira vez no Salão de Detroit do ano passado. Equipado com o novo motor Pentastar 3.6 V6 de 286 cv de potência, acoplado a um câmbio automático de oito marchas e com o interior renovado, o modelo está com o preço sugerido de R$ 179.900 (já com o IPI). A expectativa da marca norte-americana, atualmente controlada pelo Grupo Fiat, é comercializar mil unidades do carro até o fim do ano.

O sedã é fabricado em Brampton, no Canadá, e neste novo visual ostenta na frente uma grade com lâminas cromadas e ao lado dela aparecem os faróis estilosos, formados por refletores bi-xenônio adaptativos e leds em forma de “C”. No perfil, se destaca pela linha de cintura elevada e na traseira, a esportividade é ressaltada pelo defletor integrado à tampa do porta-malas e pelas duas ponteiras ovais de escapamento. No interior, a iluminação dos mostradores do novo quadro de instrumentos é em tons de azul. E dentro do quadro, há uma tela de 3,5 polegadas do computador de bordo que exibe diversas funções do veículo. No centro do painel se destaca a tela multimídia sensível ao toque de 8,4 polegadas. Por meio dela, é possível controlar o som, com tecnologia Bluetooth e comandos de voz, e ainda o GPS. O sistema de som é da Alpine, com amplificador de 506 W e dez alto-falantes.

Como itens de conforto, o 300C oferece auxílio de estacionamento dianteiro e traseiro, ar-condicionado “dual-zone”, bancos dianteiros com ajustes elétricos, computador de bordo, coluna de direção com regulagem elétrica de altura e profundidade, controles do sistema de áudio no volante, espelhos retrovisores com luzes direcionais integradas, pedais reguláveis eletricamente, persiana traseira com acionamento elétrico, porta-copos dianteiros climatizados, sistema de entrada e partida sem chaves e teto solar panorâmico duplo, entre outras. Em termos de segurança, lá estão airbags frontais, laterais e tipo cortina, controle eletrônico de estabilidade, freios a disco ventilados nas quatro rodas com ABS, monitoramento da pressão dos pneus e vidros laminados nas portas dianteiras.

A Chrysler equipou o sedã com o motor Pentastar V6 de 3.6 litros, já utilizado por aqui no Dodge Journey, nos Jeep Wrangler e Grand Cherokee e no Chrysler Town & Country. Este propulsor disponibiliza 37 cv a mais que o V6 anterior, que tinha 3,5 litros. Todo em alumínio, entrega 286 cv de potência a 6.350 rpm e 34,7 kgfm de torque a 4.650 rpm.

Mercado

Como está expandindo a sua linha no Brasil, a Chrysler promete mais duas novidades para este ano. No segundo semestre chega o Dodge Durango, utilitário-esportivo de porte grande inédito no Brasil. Pouco depois, a marca começa a vender aqui a versão a diesel da nova geração do Grand Cherokee. Atualmente, é oferecida apenas a configuração a gasolina.

O Durango deverá ser a atração do Grupo Chrysler no Salão do Automóvel, a partir da última semana de outubro. A nova geração do sedã, aliás, é um dos cinco produtos que o grupo já lançou no Brasil neste ano. Os outros são a picape Ram, o Jeep Compass, o renovado Dodge Journey e uma nova versão do Jeep Wrangler. De acordo com o gerente de marketing e vendas da Chrysler, Luiz Tambor, com essas novidades as empresas do grupo devem registrar vendas de 11.500 unidades ao final do ano, crescimento de 100% ante 2011, ano que marcou o auge do processo de reestruturação do grupo no país a Chrysler passou do comando da Daimler para o da Fiat.

Pedro Bicudo/Chrysler