No que depender da corrida tecnológica das montadoras, o futuro dos caminhões será autônomo e conectado. Os veículos comerciais com ferramentas que facilitam a vida do condutor tomaram a cena da 65ª Feira Internacional de Mobilidade, Transportes e Logística de Hannover (IAA), na Alemanha. O evento, que terminou na última quinta-feira(2), apresentou lançamentos de mais de 2 mil fabricantes, fornecedores de autopeças, componentes e acessórios e implementos rodoviários de 45 países.

Uma das estrelas da feira foi o Future Truck 2025, o ‘caminhão do futuro’ da Mercedes-Benz, que dispensa o uso do acelerador para mover o veículo. Embora ainda seja um conceito, com previsão de lançamento para daqui a 11 anos, o modelo é uma das apostas da marca para o transporte de cargas.

Equipado com um piloto automático, ele identifica as linhas de rolagem e outros veículos dentro de um raio de curto alcance de 60 metros no entorno e de até 250 m à frente, tudo isso por meio de um conjunto de radares frontal, laterais e traseiros. Na dianteira, o modelo possui ainda uma câmera que faz uma varredura da estrada e indica a presença de pedestres e objetos parados ou em movimento, além de coletar dados sobre o tráfego e as características da pista, como a presença de aclives e declives. O modo autônomo é um opcional. Ou seja, o caminhoneiro pode retomar o controle na hora que quiser. Quando ativado, o veículo mantém uma velocidade máxima de até 80 km/h, conforme o permitido pelas leis de trânsito da Europa.

As tecnologias de conectividade oferecem ao modelo as funções de comunicação de Veículo para Veículo (V2V) e de Veículo para Infraestrutura (V2I), que respectivamente informam a condição de tráfego e o mapa da estrada para outros caminhões e se comunica com a sede da transportadora para definir as melhores rotas.

Outra novidade do veículo-conceito é a ausência de espelhos retrovisores, que são substituídos por duas telas no interior da cabine. O caminhão do futuro é complementado por ferramentas conhecidas, como os assistentes de controle de proximidade e de frenagem.

Na ponta dos dedos

Já a fabricante de peças e transmissões ZF deu um passo à frente no desenvolvimento da condução autônoma ao apresentar o Innovation Truck, uma tecnologia que possibilita a manobra de veículos pesados por meio de um tablet. A ferramenta integra os sistemas mais recentes de direção, transmissão e telemática criados pela marca e não exige que o motor esteja ligado para realizar as manobras o motorista pode usar apenas a eletricidade acumulada na bateria para esta operação.

Com isso, os modelos apresentam uma economia de 6% a 8% no uso de combustível, segundo a fabricante, além de facilitar manobras complicadas nos pátios dos centros de distribuição.

* O jornalista viajou a convite da Anfavea.