ja551.jpgA tecnologia bicombustível era um mistério quando chegou ao mercado, em 2003, a bordo do Gol Total Flex. Ninguém tinha certeza se seria aceita ou mesmo compreendida pelos consumidores. Tanto assim que a Volkswagen lançou sua versão bicombustível sem tirar de linha os modelos a álcool e a gasolina.

Bastou a General Motors disponibilizar quase toda a sua linha com motores ?flex? para que a tecnologia vingasse. Na esteira, vieram a Fiat, com a família Palio, a Ford, com o novo Fiesta, e a Renault, com o Clio. Hoje, nada menos que 1/4 dos novos automóveis sai das concessionárias com motor bicombustível. Até mesmo um multicombustível surgiu em 2004: o Chevrolet Astra, que além de gasolina e álcool, pode utilizar também o GNV (gás).

ja553.jpgAgora que não existe mais dúvida a respeito do ?flex?, outras montadoras correm para colocar suas versões no mercado ou mesmo ampliar o leque de modelos com a tecnologia a bordo. A próxima montadora a mostrar um ?flex? será a Peugeot, que prepara o 206 1.6 para estrear nos primeiros meses deste ano. A Citroën também em breve colocará o C3 ?flex? nas suas concessionárias. Outro lançamento que era aguardado: o Polo e Polo Sedan 1.6 8V Total Flex, carro que acaba de chegar às concessionárias e é comercializado no ?site? da Volks.

No início de fevereiro, a minivan Zafira deve ganhar concorrentes bicombustíveis, o Scénic 1.6 e o Picasso, embora os dois tenham motores ?flex? menos potentes que o carro da GMB. No mês de março, dois novos segmentos ganharão modelos flexíveis. O utilitário esportivo EcoSport receberá o motor 1.6 Flex do Fiesta e o Mille passará a ser o 2.º carro popular bicombustível.

ja552.jpgE as novidades não param por aí. Em abril será a vez do Stilo 1.8 entrar para o clube dos bicombustíveis. Aliás, o que deveria ter ocorrido, uma vez que o mesmo motor é utilizado pelo Palio há algum tempo. Para o segundo semestre é provável que os novos automóveis, como o Renault Mégane Sedan e o Fiat Idea, possam ser apresentados com motores ?flex?, provando que a nova tecnologia veio para ficar. Uma ausência notada nesta lista é a do Ford Focus. A versão com motor 1.6 poderá herdar a tecnologia usada no Fiesta e no EcoSport. Mas, ao que parece, a montadora preferiu esperar um pouco mais para lançá-lo.