Já a partir desta segunda-feira, dia 4, os consumidores deverão pagar 12% mais caro pela gasolina. Esta é a estimativa da Federação Nacional do Comércio Varejista de combustíveis (Fecombustíveis) e também do Sindicato do Comércio Varejista de combustíveis (Sindicomb) do Rio de Janeiro.

De acordo com as duas entidades, o impacto nos preços da gasolina do reajuste de 12,09% da Petrobras em suas refinarias a partir da segunda-feira, será da ordem de 8% a 9%, em média. No entanto, a gasolina vai sofrer um impacto de mais 3% por conta do reajuste de 21,97% nos preços do álcool que os usineiros estão promovendo a partir de hoje.

Os preços nas bombas já aumentam na próxima segunda porque os postos, segundo o setor, estarão com seus estoques baixos devido ao fim de semana, quando o consumo é maior. De qualquer forma, segundo as distribuidoras, muitos postos estão bem estocados, porque aumentaram seus pedidos nesta semana em torno de 50%.