A situação continua complicada nos principais aeroportos do País onde os vôos continuam atrasados e as informações, desencontradas. A expectativa é que a situação só se normalize a partir desta noite. Segundo a Infraero, dos 553 vôos previstos para esta manhã, 101 têm atrasos superiores a uma hora e 82 foram cancelados.

No aeroporto de Congonhas, o de maior movimento do País, o painel da Infraero informa que, dos 50 vôos previstos para decolar até as 14 horas, apenas 9 foram confirmados e 29 constam como "a confirmar". Dos 50 vôos previstos para aterrissarem, há dez em atraso e 24 a confirmar. Neste momento, há vôos com atraso superior a quatro horas.

O boletim oficial divulgado às 11h pela Infraero dava conta de que, dos 101 vôos programados em Congonhas para o período entre 5h30 e 11h, três foram cancelados e 33 tiveram atraso.

No aeroporto de Guarulhos, a situação também é difícil. A prioridade neste momento são os vôos internacionais.

No aeroporto Juscelino Kubitschek, em Brasília, o exército foi convocado para reforçar a fiscalização e impedir que passageiros invadam a pista. Esta manhã, passageiros que tinham vôo com destino a Belo Horizonte invadiram a pista, revoltados pelo fato de a aeronave na qual embarcariam ter sido deslocada para outra rota. Agentes da Polícia Federal foram acionados e, agora, há também o reforço do exército.