A Secretaria da Indústria, Comércio e Assuntos do Mercosul alcançou a marca de 111 empresas atendidas pelo Bom Emprego, programa de atração e de ampliação empresas voltado à geração de emprego no Paraná. Com o novo resultado, já chegam a R$ 3 bilhões os incentivos oferecidos pelo governo do Estado para o programa.

É o que revela o secretário Virgílio Moreira Filho, para quem o resultado é uma demonstração de que o Paraná tornou-se uma região altamente atrativa para implantação de indústrias, centros de distribuição de mercadorias, estabelecimentos comerciais e prestadores de serviços.

?Apenas com o programa Bom Emprego já foram gerados mais de 12 mil empregos diretos nas empresas beneficiadas com as vantagens oferecidas pelo Estado, além de outros 36 mil empregos indiretos?, calcula o secretário da Indústria, Comércio e Assuntos do Mercosul.

Oportunidade

Segundo o analista de custo da empresa curitibana Arotubi, Leandro Schievenin, o programa foi fundamental para o crescimento da empresa. ?Sem a facilidade de parcelamento do ICMS, não teríamos a oportunidade de aumentar a nossa estrutura e de gerar 130 empregos diretos?, avalia.

Outra empresa atendida, a Charlotte Produtos Alimentícios, em Campo Largo, possui 159 funcionários. Com o Bom Emprego, gerou 40 empregos diretos, aponta a contadora da empresa Mariliz Bini. ?Devido à iniciativa do governo estadual, conseguimos contratar mais funcionários, o que fez com que a produtividade e o faturamento da empresa aumentassem?, afirma.

O ganho no capital de giro é outro atrativo para a adesão das empresas ao programa. É o que aponta o gerente administrativo da Yoki Alimentos, Edgar Doerne. ?Graças ao Bom Emprego, a empresa teve a oportunidade de lançar novos produtos alimentícios no mercado e de investir em infra-estrutura e comodidade para os funcionários?, completa.

Os incentivos

Um conjunto de decretos, editados a partir de 2003, disciplina de forma clara e abrangente a concessão de incentivos e benefícios fiscais por parte do Governo do Estado. Estes incentivos privilegiam tanto as empresas paranaenses, em especial as micro e pequenas, como também aquelas que se instalam ou expandem suas atividades no Paraná, de origem nacional ou estrangeiras.

?No caso do decreto 1465, do programa Bom Emprego, a busca da racionalização e da desconcentração industrial faz com que os benefícios sejam maiores nos municípios com menores índices de desenvolvimento econômico e social?, explica o secretário estadual da Indústria, do Comércio e Assuntos do Mercosul, Virgílio Moreira Filho.

O prazo de pagamento de parte do ICMS é de 48 meses e a duração do programa é de 96 meses (8 anos), com as parcelas atualizadas pelo FCA, indexador dos créditos e débitos da Secretaria de Estado da Fazenda, e sem juros. O percentual de incentivo concedido atende a situações diferenciadas, de acordo com a classificação de IDH dos municípios, variando de 50% até 90%.