O advogado do Atlético Paranaense, Gil Justen, viajou ao Rio de Janeiro, nesta terça-feira. Lá, o representante do rubro-negro tenta evitar que o procurador Flávio Sveiter, do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), denuncie o clube por ter utilizado o goleiro Diego sem que o nome do atleta constasse do Boletim Informativo Diário (BID) da CBF. O Furacão corre risco de perder 24 pontos no Campeonato Brasileiro (seis por partida em que o jogador atuou).

Justen tem em mãos um documento que comprova que Diego Costa Silva teve sua inscrição na competição confirmada pela CBF. ?No dia 13 de abril, véspera do prazo final de inscrições, consultamos o BID e verificamos a ausência do Diego. No dia seguinte, porém, a CBF nos enviou um outro BID que apresentou o nome do atleta?.

O que pode custar pontos ao Atlético é o fato do comunicado que o clube recebeu não ter sido exibido na página oficial da CBF (www.cbfnews.com.br
) antes de 14 de abril. O clube, entretanto, espera que a entidade publique um BID retroativo indicando os atletas que, por falha do setor de registros, não constaram da listagem anterior.

(Ag. Placar)