O Atlético Paranaense tem às 18h15 desta quinta-feira, no Estádio General Pablo Rojas, em Assunção, no Paraguai, a possibilidade de se redimir das más apresentações no Campeonato Brasileiro e dar um pouco de esperança e alegria para os torcedores. Um empate contra o Cerro Porteño é o suficiente para se classificar às quartas-de-final da Copa Libertadores da América, garantindo o melhor desempenho do time nas três disputas do torneio continental. Na primeira partida, o Atlético venceu por 2 a 1.

Os jogadores estão desde terça-feira em Assunção, uma forma de se desligar dos problemas decorrentes de não ter conseguido nenhum dos 15 pontos disputados no Brasileiro. Ao contrário, entre os torcedores e jogadores do Cerro Porteño a euforia é grande, visto que também podem ser campeões do Torneio Abertura no próximo domingo. Em vista disso, os jogadores atleticanos não se cansam de lembrar que é necessário ter muito cuidado. "Sabemos que eles pressionam muito em casa, mas temos que segurar e atacar com inteligência", alerta o atacante Lima.

O técnico interino Borba Filho deve segurar o atacante Aloísio que se recupera de uma fratura na mão, como uma alternativa para o decorrer do jogo. Assim, Cléo deve ser confirmado novamente como titular. Borba Filho tem utilizado as notícias da imprensa paraguaia que dão o Cerro como classificado para motivar seus jogadores. O novo técnico atleticano, Antônio Lopes irá acompanhar a partida do camarote.

Atlético Paranaense: Diego; Jancarlos, Baloy, Marcão e Marín; Alan Bahia, Cocito, Rodrigo e Fabrício; Cléo e Lima. Técnico: Borba Filho.

Cerro: Danilo Aceval; Lorgio Alvarez, Pedro Sarabia, Arnaldo Espínola e Carlos Báez; Walter Fretes, Mario Grana, José Domingo Salcedo e Julio dos Santos; César Ramírez e Santiago Salcedo. Técnico: Gustavo Costas.

Juiz: Oscar Ruiz (COL).