O Atlético-MG se reconciliou com sua torcida ao vencer neste sábado o Cruzeiro por 3 a 0, no Mineirão, pela 37ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com o resultado, o Galo deixou a zona de rebaixamento, somando agora 42 pontos. A quarta derrota seguida do Cruzeiro (duas pelo Brasileirão e duas pela Copa Sul-Americana) coloca pressão sobre o técnico Marco Aurélio, cujo trabalho enfrenta forte resistência entre os torcedores celestes. Em 20 jogos à frente do time, o treinador coleciona um saldo negativo de 10 derrotas, cinco empates e cinco vitórias.

Ao final do jogo, Marco Aurélio procurou demonstrar tranqüilidade e disse que não pretende deixar o cargo. “Estou fazendo o possível”, alegou. A equipe da Toca da Raposa continua numa posição intermediária na tabela, com 47 pontos.

As duas equipes entraram em campo com esquemas táticos iguais, com a defesa formada por três zagueiros. Num primeiro tempo movimentado, os goleiros Artur e Danrlei tiveram muito trabalho. Logo aos quatro minutos, o goleiro cruzeirense foi obrigado a fazer boa defesa numa cobrança de falta do meia-atacante Rodrigo Fabri.

O troco celeste não demorou e, aos nove minutos, o lateral-esquerdo Sorín recebeu na área e chutou forte, mas Danrlei conseguiu evitar o gol. Cinco minutos depois, foi a trave que salvou o time alvinegro, num chute do atacante Jussiê. Aos 28, Fred quase marcou.

Quando o Cruzeiro estava melhor em campo, Rodrigo Fabri abriu o placar para o Galo, aos 39 minutos. A bola foi cruzada para a área e a defesa celeste apenas assistiu ao jogador atleticano subir e, de cabeça, fazer 1 a 0.

Na etapa final, o time do técnico Mário Sérgio evitou que o adversário esboçasse reação. Aos cinco minutos, o lateral-esquerdo recebeu na área e tocou por baixo de Artur, marcando o segundo do Atlético.

A situação do Cruzeiro ficou ainda mais complicada aos 17 minutos, quando o zagueiro Edu Dracena foi expulso após cometer uma falta por trás em Alex Mineiro.

Irritada com o desempenho do time e com as alterações promovidas por Marco Aurélio, a torcida cruzeirense passou a protestar e cobrar a demissão do técnico.

Irritação que aumentou aos 35 minutos, quando, num contra-ataque rápido, o meia Juninho – que substituiu Rodrigo Fabri – concluiu para fazer 3 a 0.

A vitória sobre o maior rival serviu para a equipe atleticana se redimir da goleada sofrida em casa para São Paulo, no domingo passado. O Galo só voltará a jogar em Belo Horizonte na última rodada do campeonato, contra o São Caetano. O clube mineiro foi penalizado com a perda do mando de campo de três partidas pelos fatos ocorridos no jogo contra o tricolor paulista, no estádio Independência.

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) determinou que as partidas sejam disputadas fora do Estado de Minas Gerais. A diretoria alvinegra prometeu recorrer a todos os meios para reverter a decisão.