O Brasil sagrou-se Bi-Campeão Mundial em Kumite Equipe Masculino (luta), a modalidade mais disputada e com maior status no XIII Campeonato Mundial de Karatê Tradicional, realizado de 6 a 8 de outubro em Saskatoon, Canadá. A equipe brasileira foi composta pelos paranaenses Ricardo Buzzi e Vinícius Pinto, pelo baiano Ronaldier Rodrigues e pelo matogrossense Wladimir Zanca. A final foi disputada e emocionante, pois pela segunda vez as lutas foram contra a Itália, que é uma das grandes potências do karatê tradicional mundial. O 3º lugar ficou com a Alemanha e o 4º com a Polônia. Na modalidade de Kata por Equipe (luta simulada), que foi composta pelos mesmos atletas, o Brasil ficou em 4º lugar, atrás da Romênia, Itália e Polônia.

Na modalidade de Enbu (defesa pessoal) o Brasil ficou em 4º no masculino (atletas Igor Mendonça do Goiás e Luiz Lima Filho do Pará) e em 3º no Enbu misto (atletas Rodrigo Souza e Adairce Castanhetti do Mato Grosso). Com esse resultado os atletas paranaenses, que treinam na Academia Bodhidharma com o Prof. Gilberto Gaertner, passam a ser os atletas de maior destaque em toda história do Karatê Tradicional Brasileiro, Ricardo Buzzi – Tri Campeão Mundial – e Vinícius Santana Pinto – Bi Campeão Mundial.

Outro ponto de destaque é que atualmente a Academia Bodhidharma reúne em uma única cidade o maior número de títulos de karatê tradicional do mundo: Giordana de Souza Campeã Mundial – 1994, Ramoci Leuchtenberguer Vice Campeã Mundial – 2000, Nelson Santi – Vice Campeão Mundial e Bi-Campeão 2000, 2001, 2003, Celso Ogasawara – Campeão Panamericano 2003, Ricardo Buzzi – tricampeão mundial, bi-campeão continental e bi-campeão panamericano, campeão sul-americano,Vinícius Santana Pinto bi-campeão mundial, campeão panamericano, campeão sul-americano.