Manaus – O Plano Emergencial SOS Interior prossegue hoje (17) com a distribuição de cestas básicas e medicamentos nos municípios amazonenses que tiveram declarado estado de calamidade pública por causa da seca. Duzentas e trinta e nove toneladas de alimentos já chegaram às sedes de 15 munícipios atingidos pela seca no Amazonas. Vão ser atendidas 9.210 famílias que vivem em comunidades isoladas na beira dos lagos e pequenos rios secos.

O coordenador do plano SOS Interior, deputado estadual José Melo, participou hoje da distribuição, realizada em parceria com a Marinha, em mais três pequenas comunidades. Muitas localidades têm que ser atendidas por helicópteros, pois ficam em locais de difícil acesso, ao longo de pequenos rios e lagos secos no Amazonas. Segundo Melo, quatro mil pessoas participam da operação de socorro que está sendo realizada no Estado. São funcionários do governo estadual, das prefeituras e membros das Forças Armadas.

Um avião Hércules da Força Aérea Brasileira (FAB) partiu de Manaus, nesta tarde, para o município de Atalaia do Norte com 17 toneladas de medicamentos e alimentos. Outro avião Hércules chega ainda hoje a Manaus e amanhã (18) leva mantimentos para Tabatinga e Benjamin Constant.

De acordo com José Melo, depois de concluída a distribuição aérea nos municípios ao longo do rio Solimões, as ações com aeronaves se voltarão para os municípios localizados na calha do rio Purus e em seguida no rio Juruá. Os municípios ao longo do rio Madeira serão atendidos por balsas do Comando Militar da Amazônia – um navio vai partir quarta-feira (19) de Manaus para levar alimentos e remédios a oito municipios na região do Purus.

O Ministério da Integração Nacional disponibilizou R$ 1 milhão para apoiar as operações do Comando Militar da Amazônia e mais R$ 5 milhões para compra de mais alimentos, segundo informou o chefe da Assessoria de Comunicação Social do ministério, Luis Cláudio Cicci. O governo estadual dispõe de 72 mil cestas básicas para participar do SOS Interior.

O coordenador do SOS Interior disse que todos os 61 municípios do Amazonas estão em estado de calamidade pública. Pelo levantamento da Defesa Civil Estadual, concluído no último dia 12 (quarta-feira), 32 mil famílias estão isoladas. José Melo ressaltou, entretanto, que esse número "é dinâmico" e já deve ter dobrado.