Artesões que produzem para a rede de lojas Leve Curitiba administradas pelo Instituto Pró-Cidadania de Curitiba (IPCC) vão participar da Casa Cor Paraná no próximo ano. A proposta foi apresentada nesta semana a mais de 70 artistas que, para expor seus trabalhos, contarão com a orientação de arquitetos e designers, com ênfase em decoração de ambientes residenciais.

"O objetivo é chegar a um público mais exigente e que consome produtos mais sofisticados, ampliando o mercado do artesanato e levando os produtos dos artesões curitibanos para outros estados", disse o arquiteto João Costa Teixeira de Freitas, coordenador do projeto IPCC/Casa Cor que prevê o acompanhamento dos profissionais nos ateliês e o desenvolvimento de produtos exclusivos e diversificados.

A rede de lojas Leve Curitiba é um dos instrumentos de renda do IPCC. Localizadas em pontos de grande movimentação de turistas, as lojas têm como finalidade divulgar a capital paranaense através da venda do artesanato local, destacando os pontos turísticos e os símbolos locais. Toda a arrecadação da rede é revertida para apoiar os projetos desenvolvidos pelo IPCC.

Oportunidade 

A Casa Cor é um evento de decoração de interiores na América Latina que acontece em diversas capitais brasileiras e está em sua 11ª edição. No Paraná, a Casa Cor 2006 está no bairro Hugo Lange e permanece até 25 de junho. Segundo Freitas, a utilização de artesanato na decoração de residências é uma tendência visível nesta edição da Casa Cor.

Neste ano, a Casa Cor Paraná está apresentando o trabalho de 50 arquitetos e designers em torno do tema "o exercício do luxo". Freitas explica que o conforto ambiental leva em consideração a funcionalidade, a beleza e o estilo do espaço. Para ele, são concepções que o artesão deve ter mente quando for criar algo exclusivo para servir de peça de decoração. "São essas noções que vamos repassar aos artistas curitibanos", adianta.

Freitas disse que vários profissionais já manifestaram o desejo de auxiliar os artesões da Leve Curitiba num trabalho conjunto na criação e execução de novos produtos. "Temos certeza de que todos sairão ganhando, agregando valor ao produto final que poderá ser comercializado em diversos eventos como a Casa Cor", afirmou.