Artesãos da Região Metropolitana participam em outubro da primeira etapa de seleção do Art Handy, programa internacional que visa apoiar e comercializar a produção artesanal no exterior. A implantação do programa foi proposta à Prefeitura de Curitiba pela Fundação Oásis Cidade Aberta (Foca), organização não governamental italiana, e pela Unesco. O termo de cooperação será assinado pela administração municipal e pela Associação de Municípios da Região Metropolitana (Assomec).

Nos dias 16 e 17 de outubro, consultores internacionais da Foca virão a Curitiba para conhecer, avaliar e selecionar trabalhos de artesãos. Eles também vão apresentar propostas de comercialização, de evolução de design e de cooperativismo. As inscrições para o encontro estão sendo feitas através das prefeituras da RMC, cooperativas e associações de classe.

Até o início da semana já haviam sido feitas 85 inscrições. A expectativa é que cerca de 120 artesãos participem do processo de seleção.

"O Art Handy vai desenvolver, qualificar e certificar produtos artesanais das comunidades locais da Região Metropolitana de Curitiba, que serão vendidos no mercado internacional", explica o secretário de Assuntos Metropolitanos de Curitiba, Rui Hara.

A comercialização será feita pela Foca, que possui diversos pontos de venda na Europa e também nos Estados Unidos, onde serão expostos os trabalhos da região. Todos os itens selecionados receberão certificado da Unesco.

Para serem escolhidos, os trabalhos não poderão usar mão-de-obra infantil, terão de ser ecologicamente corretos, representar a região do artesão e utilizar matéria-prima local. Além de garantir que todos esses critérios estão sendo cumpridos, a certificação da Unesco também atestará que o produto final faz parte de um programa de inserção social e econômica de uma região.