O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, disse hoje, por meio de sua assessoria de imprensa, que o governo não está voltando atrás no acordo com os controladores de vôo em relação à anistia porque ela nunca foi cogitada. Segundo Paulo Bernardo, nunca se falou em anistia. "O governo garantiu que não ocorreriam punições, que ninguém seria preso e, de fato, isso não ocorreu na sexta-feira (dia do motim dos controladores)", afirmou o ministro por meio de sua assessoria.

Pela manhã, Paulo Bernardo se reuniu com controladores de vôo e afirmou que o governo não negociará com a "faca no pescoço". À saída, os controladores não falaram com a imprensa. Há pouco um deles revelou que ainda hoje voltariam a se reunir com Paulo Bernardo depois de o ministro se encontrar o presidente Lula no Planalto.

A assessoria de Paulo Bernardo negou que haverá nova rodada de negociação com os controladores hoje. Disse que o acordado pelo ministro é que após a reunião com o presidente ele conversará, por telefone, com um dos representantes da categoria.