A partir de amanhã, a operadora Vivo no Distrito Federal está proibida de comercializar e ativar novos celulares até que resolva a pane dos aparelhos de 12% de seus clientes na região. A medida cautelar foi tomada pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Desde o início da semana, cerca de 120 mil clientes da empresa estão tendo dificuldades em receber chamadas em seus celulares.

A medida cautelar determina, ainda, que a empresa repare todos os usuários afetados pelo problema com abatimento ou crédito na próxima conta. Se a Vivo não cumprir as duas exigências, terá de pagar multa de R$ 10 milhões.

Segundo o superintendente de serviços privados da Anatel, Jarbas Valente, a Vivo informou ao órgão regulador que a pane foi causada por problema na principal central telefônica da empresa devido melhorias que estavam sendo feitas.

Nesta quarta-feira, a Anatel instaurou processo administrativo para apurar as causas do problema. A investigação foi aberta porque a pane atingiu mais de 10% dos seus clientes e a empresa não comunicou os usuários, a Anatel e outras prestadoras sobre o problema. A Vivo tem 15 dias para apresentar sua defesa.

No ano passado, clientes da Vivo em Goiás tiveram o mesmo problema. A Anatel vai analisar novamente se a empresa ressarciu todos os usuários afetados. Caso não tenha feito a reparação a todos os atingidos, a empresa será multada em cinco milhões de reais.