Com protesto e pressões junto às delegações, ambientalistas e agricultores conseguiram barrar a liberação de árvores transgênicas na 8ª Conferência das Partes da Convenção sobre Diversidade Biológica (COP-8), que termina hoje (31) em Curitiba. O tema, que entrou de última hora na agenda da reunião, foi encaminhado para análise detalhada pelo órgão técnico-científico da Convenção e deve voltar à pauta apenas daqui a dois anos, na Alemanha, durante a COP-9.

"Foi uma grande vitória. Esse assunto entrou repentinamente na conferência e alguns tentaram obter, aqui, o aval para esta tecnologia. Não foi obtido. O que se obteve aqui foi uma reafirmação da importância de se analisar cuidadosamente o tema antes de levar à discussão", enfatizou o secretário de Biodiversidade e Florestas do Ministério do Meio Ambiente,, João Paulo Capobianco.

Apesar do encaminhamento da COP, a polêmica deve continuar no Brasil. Segundo Capobianco, diversas empresas já manifestaram interesse em obter aval da Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio) para pesquisas científicas na área. "Mas estamos longe ainda de solicitação de uso", assegurou. "A legislação brasileira é clara. Temos uma fase inicial que é a pesquisa, e só depois das pesquisas realizadas e as análises de biossegurança concluídas é que o interessado poderá voltar à CTNBio para solicitar o uso comercial desta tecnologia", explicou.