Líder do campeonato com 108 pontos, o piloto espanhol Fernando Alonso afirmou hoje, após os primeiros treinos livres para o Grande Prêmio da China, que está tranqüilo para enfrentar o alemão Michael Schumacher na corrida do próximo domingo e que a quebra do motor de Felipe Massa não influenciará na disputa.

"Estou me sentindo muito cômodo. Não só porque gosto desta pista mas também pelo bom desempenho do carro. O problema com Massa (que perderá dez posições no grid de largada por ter de trocar o motor) não influência na disputa. Afinal de contas, minha obrigação é terminar na frente de Schumacher", explicou o espanhol, que foi eleito para comandar a Associação de Pilotos (GPDA).

Para conseguir o seu objetivo, Alonso explicou que adotará uma postura ofensiva e precisará, para isso, de um carro perfeito. "Temos de ter um carro rápido deste o início da prova, para podermos estabelecer a melhor estratégia." O Grande Prêmio da China, a antepenúltima prova da temporada, será realizada neste domingo.