Por quase uma semana, parte do comando do País estará nas mãos de interinos com a viagem do presidente Luiz Inácio Lula da Silva à África e com ministros próximos a ele entrando em férias. No Palácio do Planalto, além de Lula, que viaja no domingo, já estão fora o ministro da Casa Civil, José Dirceu, e o da Coordenação Política, Aldo Rebelo. Na Esplanada dos Ministérios, o ministro Guido Mantega também estará viajando, de férias, até o final do mês, e o ministro da Cultura, Gilberto Gil, tirou todo o mês para viajar fazendo shows pela Europa.

Dirceu e Rebelo, que disputam espaço na articulação política e ocupam gabinetes no quarto andar do palácio, estarão descansando em continentes distintos. Dirceu tira férias a partir de amanhã em Cuba, onde aproveita para participar das comemorações da data nacional do país na segunda-feira. O ministro tinha planejado viajar a Cuba em fevereiro, mas acabou adiando na ocasião. No mês passado, Dirceu tirou alguns dias de descanso em Buenos Aires, aproveitando uma viagem de trabalho à capital argentina.

Rebelo partiu hoje para uma viagem à China e a Paris. Foi acompanhado da mulher, Rita, e de seu chefe da assessoria especial, Luiz Paulino, que também levou sua mulher. Na China, até primeiro de agosto, o ministro vai cumprir uma agenda que prevê visita à Grande Muralha e à Cidade Proibida, em Pequim, em meio a reuniões de trabalho com o ministro de Negócios Estrangeiros, Li Zhaoxing, empresários e dirigentes de Xian e Xangai, cidades as quais também visitará, e reunião com dirigentes do Partido Comunista Chinês.

No dia 31 de julho os dois casais seguem para Paris, onde a viagem passa a ter caráter particular. A viagem de férias na França será interrompida pelo ministro no dia 3 para uma palestra sobre o Panorama Político-Econômico e Social no Brasil para uma platéia formada por intelectuais e por jornalistas na Embaixada do Brasil na França, a pedido do embaixador Sérgio Amaral.

As férias de Rebelo em Paris prosseguirão até o dia 5 de agosto, quando ele volta ao Brasil. A assessoria de imprensa da Secretaria de Coordenação Política informou que as despesas do ministro em Paris e de toda a viagem de sua mulher serão pagas pelo próprio ministro. O mesmo procedimento está sendo adotado pelo chefe da assessoria especial do ministro.

O presidente Lula inicia sua viagem à África no domingo. Do dia 25 ao dia 29 de julho cumprirá agenda de trabalho em São Tomé e Príncipe, Gabão e Cabo Verde. Na sua ausência, assume o vice-presidente, José Alencar. O Congresso e o Poder Judiciário estão de recesso neste mês. O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), viajou à Hungria e o presidente da Câmara, João Paulo Cunha (PT-SP), está em São Paulo. Quatro dos onze ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) estão em Brasília: o presidente do Supremo, Nelson Jobim, a ministra Ellen Gracie e os ministros Sepúlveda Pertence e Celso de Mello.