O presidente da Câmara, Aldo Rebelo (PC do B-SP), defendeu mais uma vez, hoje, o fim da verticalização, regra que impede alianças, nos Estados, que contrariem as coligações partidárias feitas no plano federal.

"É óbvio que, em um país tão desigual quanto o Brasil, quanto mais liberdade tiverem os partidos para fazer coligações amplas, mais as eleições serão livres dentro do sistema democrático", afirmou.

Rebelo disse que não há relação entre a verticalização e a sobrevivência dos pequenos partidos, como o PC do B, por exemplo. Ele lembrou que, nas eleições de 2002, vigorou a regra da verticalização, e os pequenos partidos sobreviveram. Amanhã (22), o Supremo Tribunal Federal (STF) julga se será mantida, para as eleições deste ano, a regra da verticalização.