Pequenos agricultores da cidade de Raul Oviedo, localizada a 200 quilômetros de Cidade de Leste, no Paraguai, visitaram nesta terça-feira (25) o Porto de Paranaguá e reforçaram a parceria que mantêm com a autarquia. O grupo, formado por 45 agricultores descendentes de alemães, veio ao Paraná especialmente para conhecer o terminal. Todos trabalham com o plantio de grãos e escoam toda a produção através do Porto de Paranaguá.

O responsável pelo grupo, pastor Milton Mattei, explicou que os agricultores optaram por visitar Paranaguá porque sempre tiveram boas referências do porto. ?O porto daqui é um dos mais falados fora do país. É considerado o maior exportador de grãos do Brasil. Tínhamos curiosidade em conhecer como funciona o embarque e desembarque de grãos em Paranaguá?, afirmou. Mattei disse ainda ter ficado muito satisfeito com a recepção feita pela direção do porto e feliz em ver o crescimento do terminal e o progresso que ele traz.

O brasileiro Jair Weber foi com a família plantar grãos no Paraguai há 30 anos. A localidade onde mora é 100% agrícola e tem cerca de 10 mil habitantes. Ele afirma que sempre quis saber como é escoada a produção de sua fazenda. ?Nunca tinha visitado um porto e gostei muito?, disse. A agricultora Elênia Offenschel também gostou da visita e disse ter ficado impressionada com os equipamentos modernos.

O governo do Paraguai tem um entreposto no Porto de Paranaguá, que é operacionalizado pelo Paraguai mas segue as diretrizes da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa). A principal movimentação do entreposto é a importação de mercadorias por contêineres e ali é feito todo o processo de desembaraço aduaneiro. Na exportação, o destaque fica por conta dos grãos.