O Aeroporto Internacional Tom Jobim, do Rio de Janeiro, deverá passar por reformas no próximo ano. Segundo o superintendente da Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero) para os estados do Rio, Minas Gerais e Espírito Santo, Pedro Azambuja, a expectativa é a de que as obras comecem em abril e durem cerca de um ano.

Entre as intervenções que a Infraero fará no aeroporto estão reformas estruturais no terminal 1, que está completando 30 anos, e a sinalização do pátio das aeronaves.

?É de se esperar que, em um aeroporto de 30 anos, já tenhamos problemas estruturais, na parte elétrica e na hidráulica, e também na questão de sinalização de pistas?, disse Azambuja.

Com a reforma do terminal 1, o término das obras do segundo terminal do aeroporto, que funciona com apenas dois terços de seu prédio concluído, deverá ficar para depois. Azambuja explicou que, por enquanto, não há necessidade de ampliação da capacidade. Apesar de conseguir absorver até 15 milhões de passageiros por ano, o aeroporto internacional da cidade recebe apenas 9,5 milhões de usuários.

No entanto, o plano-diretor de longo prazo do aeroporto prevê, para os próximos anos dez ou 20 anos, ampliações dos terminais 1 e 2, além da construção de uma terceira pista para pousos e decolagens de aviões. Com isso, o Tom Jobim poderá ter sua capacidade duplicada, explicou o superintendente.