O advogado de Paulo Maluf, José Roberto Leal, apresentou na noite desta terça-feira pedido de habeas corpus para o ex-prefeito de São Paulo, no Tribunal Regional Federal (TRF) da 3° região. O pedido tem prazo de 48 horas para ser analisado. Habeas corpus é uma garantia de liberdade constitucional dada a pessoas que são privadas de sua liberdade ilegalmente ou por abuso de poder.

No início da tarde, o advogado de Flávio Maluf (filho do ex-prefeito), José Roberto Batocchio, também deu entrada com pedido de habeas corpus para seu cliente. Paulo e Flávio Maluf estão detidos preventivamente na Superintendência da Polícia Federal em São Paulo desde sábado (10). A prisão deles foi determinada pela juíza federal Sílvia Maria Rocha, que julgou favoravelmente um pedido de prisão preventiva do procurador federal Pedro Barbosa.

No requerimento, o procurador argumentou ser necessária a detenção preventiva dos acusados para evitar que eles dificultassem ou inviabilizassem as investigações. Como provas para o pedido de prisão preventiva foram consideradas pela juíza gravações de telefonemas feitos pelo ex-prefeito e por seu filho.

Paulo e Flávio Maluf são acusados de corrupção passiva, crimes contra o sistema financeiro, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha. As acusações decorrem de investigações de desvio de dinheiro de obras públicas.