A abertura dos grupos de trabalho sobre Diversidade biológica das ilhas e sobre Acesso a recursos genéticos e benefícios compartilhados, prevista para as 15 horas de hoje (20), pela programação oficial da 8ª Conferência das Partes da Convenção sobre Diversidade Biológica (COP-8), foi adiada para amanhã (21).

Por volta das 18 horas, a ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, que preside a conferência, encerrou a plenária de abertura e suspendeu os trabalhos do dia. "Por causa do horário, vamos iniciar os grupos de trabalho amanhã. Espero que a gente guarde essa mesma energia que tivemos hoje", declarou a ministra.

É nos grupos de trabalho que acontecem os debates sobre temas específicos ? e que avançam as negociações, cujo resultado é apenas comunicado na plenária. Como as decisões da COP só ocorrem por consenso, caso haja pontos muito polêmicos os coordenadores dos grupos de trabalho podem optar pela criação de grupos paralelos para a discussão dos tópicos onde há maior divergência. Esses grupos são chamados de grupos de contato (com participação aberta a qualquer país interessado) ou grupos amigos do presidente (do qual só podem participar os países indicados).

Observadores e imprensa podem acompanhar as discussões dos grupos de trabalho ? o que não costuma ocorrer nos grupos de contato nem dos amigos do presidentes. Esses grupos de negociação também não contam com tradutores, como os grupos de trabalho e as plenárias. Todos os debates mais gerais da COP estão sendo traduzidos para as seis línguas oficiais da Organização das Nações Unidas (ONU) ? inglês, espanhol, francês, russo, chinês e árabe ? e também para o português.

O debate sobre acesso a recursos genéticos e ao saber tradicional compartilhado, com a repartição dos benefícios resultantes desse uso, deverá ser o grande tema da COP-8, na avaliação, entre outros, da própria Marina Silva.

A COP é o órgão deliberativo da Convenção sobre Diversidade Biológica (CDB), fruto da Eco-92. A convenção tem três objetivos principais: conservação da natureza, uso sustentável dos recursos naturais e proteção dos conhecimentos tradicionais.

Na atual edição da conferência, estão reunidos desde hoje (20) em Curitiba 6 mil representantes dos 187 países signatários da convenção, além da Comunidade Européia.