Os vereadores Tarcísio Motta e Renato Cinco, do PSOL, entraram com representação junto ao Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro para que seja aberta investigação sobre a atuação da prefeitura na Bienal do Livro, nesta sexta-feira, 6. Para os parlamentares, a ação da Secretaria de Operação Pública (Seop) tem indícios de improbidade administrativa, censura prévia e violação do direito à liberdade expressão.

Fiscais da secretaria estiveram na feira literária para recolher exemplares do livro “Vingadores – a Cruzada das Crianças”, uma história em quadrinhos que apresenta super-heróis gays e um beijo entre dois homens.