Não é o espetáculo de Ney Matogrosso nem uma das realizações do Coral Luso Brasileiro de Bauru. Além do nome, o que o projeto Um Canto em Cada Canto – da Secretaria da Cultura de Cascavel – tem em comum com estes dois eventos é a possibilidade de proporcionar aos seus envolvidos uma constante interação musical.

O projeto cascavelense, nascido para desenvolver aptidões musicais em crianças, tem como objetivo promover encontros com os professores das escolas municipais e qualificá-los como agentes, para que possam levar a música até os alunos de forma especializada. "Nossa intenção é montar um coral permanente em cada escola. Isto nasceu da necessidade da cultura ser voltada para o cidadão e, sendo que a coordenação do projeto se limita em alcançar todos os alunos, resolvemos multiplicar os envolvidos", diz a maestrina e coordenadora do projeto, Giordana Lube.

Em junho, apenas sete escolas serão atendidas de forma experimental, mas a idéia é atender às mais de 70 escolas municipais até o final do ano. "É devido a idéias neste porte que conseguiremos multiplicar o conhecimento da comunidade sobre música", enfatiza Giordana. Um Canto em Cada Canto faz parte do Projeto Arte é Vida, dentro da Nova Política Pública de Cultura.

Proposta experimental

Antes de se iniciar os trabalhos na escola, os professores participarão de quatro ensaios intensivos, semanais, até que todas as noções básicas da didática de coral infantil sejam aplicadas. O primeiro ensaio com os professores será realizado ainda neste mês.  Ministrado por Giordana, o programa acrescentará escolas aos poucos. "Cada escola precisa se adequar ao andamento do projeto. Todas concordam que as atividades são interessantes para complementar o ensino dos alunos, no entanto, nem sempre são é viáveis", completa, apostando nesta integração cultural. Os professores voltarão a se reunir dessa forma uma vez por mês para acompanhamento.

Segundo o secretário da Cultura, Júlio César Fernandes, este projeto só tende a estimular os alunos da rede municipal de ensino. "Estas atividades proporcionam a criatividade, sensibilidade e a curiosidade pelas artes gerais. Além deste aspecto, as técnicas aprendidas e o repertório fornecido nas diversas atividades dos corais são aproveitados posteriormente, sendo que ampliam o conhecimento destes estudantes, trazendo melhorias para a sociedade", conclui o secretário.