Assistido por mais de 50 mil pessoas no Rio de Janeiro e em Brasília, “Thriller Live” entra em cartaz nesta sexta-feira, 10, em São Paulo, no Credicard Hall. No palco, 50 artistas, entre brasileiros e ingleses, tentam imprimir a magia das performances de Michael Jackson, morto em 2009. “Não se trata de um show cover, mas de uma tentativa de reproduzir a emoção e comoção que Michael provocava todas as vezes em que subia aos palcos”, diz Edson Cabrera Jr, executivo da Future Group, responsável pela vinda do espetáculo ao Brasil.

E o trabalho parece ter surtido efeito. Só no Rio e em Brasília, mais de 50 mil pessoas assistiram ao musical em dois meses de apresentações. Em São Paulo, a estimativa é pretensiosa. “Pelo ritmo de vendas, nossa estimativa é que 200 mil pessoas assistam”, afirma Paulo Leal, da Broadway Brasil, empresa coprodutora do show.

Apesar do cenário simples e levemente engessado, com duas escadas laterais e um painel de LED, o espetáculo ganha pela qualidade técnica dos cantores e bailarinos. “Temos os melhores artistas aqui e acredito que este seja o melhor grupo de dança com quem eu tenha trabalhado em minha carreira”, disse o inglês Gary Lloyd, diretor e coreógrafo, que trabalha na montagem original do espetáculo, em Londres. No time de cantores, destaque para Leilah Moreno, cuja emoção é notável em cada estrofe que entoa. “Comecei a dublar Michael Jackson aos 4 anos e iniciei minha carreira musical por causa dele. Este espetáculo é a melhor maneira de qualquer artista, fã do rei do pop, se aproximar dele e de sua história”, diz a artista, que se reveza com a inglesa Zoe Birkett. “Vocês têm a oportunidade de assistirem a duas divas no palco”, brincou Lloyd.

O elenco também conta com o brasileiro Renato Marx e com quatro garotos, entre 9 e 13 anos, que interpretam Michael na fase do Jackson Five. “O grande esforço da produção foi encontrar estes meninos, pois o papel pede uma competência vocal e desenvoltura no palco difícil de se achar em atores em formação”, explica Cabrera.

Espetáculo oficial – “Thriller Live” é o único musical aprovado pelo espólio de Michael Jackson, formado por advogados que controlam a herança e o legado musical do cantor. E há uma briga, de certa forma infantil, pelo título com os organizadores do “Forever King of Pop”, que seria apresentado na cidade em abril, apoiado pelo pai do artista, mas cancelado às vésperas. “Todos os outros não possuem autorização legal para serem realizados”, garante Cabrera. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.