Juntos na Band, os humoristas do Pânico na TV! e CQC amenizam o clima de concorrência interna. Marcelo Tas (foto), líder do Custe o que custar, amenizou. “CQC e Pânico têm um jeito diferente de olhar e tirar humor da realidade. Portanto, não há qualquer problema de, eventualmente, cobrirmos um mesmo evento. Aliás, fazemos isso há quatro anos, né?”, disse o apresentador. Sobre os novos colegas, Tas avaliou: “Talento, competência e audiência são sempre bem-vindos no ambiente de trabalho de uma emissora de TV. Por isso, recebi com entusiasmo a vinda do “Pânico’ para a Band. Acredito que todos podemos e devemos crescer com essa novidade”.

O pessoal do Pânico prefere não criar polêmica antes da estreia – ainda sem data definida – e foge das entrevistas. A única certeza é de que a mudança não encerra os atrasados da Rede TV. Rodrigo Escarpa, o Vesgo do Pânico, não quis dizer se vai ou não processar a Rede TV! pelo atraso nos salários, mas contou que esta semana a equipe vai se reunir para pensar na nova atração. Ele fará mais matérias internacionais e voltará à Band — onde estreou em 2002 no programa Descontrole, de Marcos Mion — mais magro. Vesgo já perdeu 18kg. Ele chegou a 105kg para o quadro “Cinturinha do Zeca’. “Gordo eu não fico nunca mais. Tinha tanta vergonha de me olhar no espelho, de mostrar meu corpo para minha namorada (Gabriela Baptista), que transava de camisa. Consegui emagrecer no lugar mais difícil do mundo, os Estados Unidos, onde só tem junk food. Fechei a boca, cortei carboidratos e malho todo dia”.

O CQC volta ao ar dia 12 de março. Já o programa comandado por Emílio Surita ainda não tem data definida para estrear na nova casa.