d1b.jpgSete anos depois da saída da então ruiva Geri Halliwell, em 1998, que começou a desarticular o grupo, os organizadores da Live Aid 2 estão negociando com as cinco meninas uma performance no concerto contra a pobreza. Segundo o tablóide britânico ?The Sun, as cinco estão interessadas em participar do show, marcado para 2 de julho.

Londres – O primeiro Live Aid, em 1985, angariou o equivalente a US$ 100 milhões para vítimas da fome na Etiópia.

– Estamos em discussão com as Spice Girls para uma performance no Live Aid 2 -disse um porta-voz da Band Aid, a organização filantrópica que lidera a empreitada.

Desde que as Spice Girls finalmente separaram-se, em 2001, Geri Halliwell, Victoria Beckham, Mel Chisholm, Mel Brown e Emma Bunton embarcaram em carreiras solo, de sucesso variável. Nenhuma delas conseguiu alçar-se ao estrelato que o grupo tinha nos anos 90s, quando as Spice Girls conseguiram emplacar nove músicas no topo da parada britânica e ganharam fama mundial.

Um porta-voz de Victoria Beckham negou-se a comentar os rumores. Apenas contou que as cinco ex-Spice Girls estão em contato com o ex-agente do grupo, Simon Fuller. Depois de agenciá-las, ele tornou-se criador do reality show American Idol.

O novo Live Aid, novamente organizado por Bob Geldof, ex-Boomtown Rats, deve ter como cenário o Hyde Park, em Londres, e coincidir com uma reunião de cúpula do G-8 (grupo dos oito países mais industrializados) na Escócia. Desta vez, a intenção é pressionar os líderes mundiais a combater a pobreza global.

Entre os outros grupos com quem há negociações estão o Oasis e o U2.

Do primeiro Live Aid, no Estádio de Wembley, em Londres, participaram, entre outros, o grupo Queen, Paul McCartney, David Bowie e o proprio U2.

Na terça-feira, os organizadores devem anunciar detalhes do projeto.