enkontra.com
Fechar busca

+ Pop

Som Livre lança 25 CDs raros

  • Por Redação O Estado Do Paraná

A Som Livre lança, no mês de março, o primeiro pacote da série Som Livre Masters, reunião de 25 CDs raros ?garimpados? nos acervos das gravadoras Som Livre, RGE e Som Maior pelo baterista Charles Gavin, dos Titãs.

Entre as preciosidades estão as trilhas dos programas infantis Sítio do Pica-Pau-Amarelo e Vila Sésamo; Tim Maia (1977), um dos primeiros discos do ?síndico?, em que ele já dá uma aula de soul; A voz do morro – Os sambistas (1966), reunindo sambas antológicos cantados pelo grupo que lançou Paulinho da Viola e reunia ainda Zé Ketti, Nelson Sargento e Elton Medeiros; Rosinha de Valença (1973), em que a violonista brasileira interpreta composições próprias e de autores como Vinicius de Moraes e a dupla Aldir Blanc & João Bosco; Molhado de suor (1970), primeiro e excelente disco de Alceu Valença; Nave Maria (1984), um disco extremamente experimental de Tom Zé.

Outro destaque é a recuperação dos trios instrumentais que marcaram a história da música brasileira nos anos 1960, caso do Som 3, de Cesar Camargo Mariano, e do Brazilian Octopus, que teve Hermeto Paschoal em sua formação.

Os discos vão ser vendidos separadamente e, apesar de terem uma identidade visual única, com o selo da série na lombada da caixa do CD, preservaram o projeto gráfico das capas dos discos originais. É a primeira vez que a Som Livre faz um resgate deste porte em seu catálogo. Gavin, que já tinha feito um trabalho semelhante no catálogo da Odeon, comprado pela gravadora EMI, vai lançar o segundo pacote da Som Livre Masters em agosto.

SOM LIVRE MASTERS

Disco a disco (em ordem cronológica)     

Don Junior, Seu Conjunto e Seu Sax Maravilhoso/ Sambas/ RGE(1962)

Don Junior era na verdade o saxofonista argentino Hector Costita, radicado no Brasil a partir dos nos 50. Era muito comum nesta época (anos 50 e 60) artistas usarem outros nomes para projetos paralelos. O disco é muito procurado pelo amantes de bossa nova, pois traz as participações dos craques Walter Wanderley (órgão) e Milton Banana (bateria). Inédito em CD.

Manfredo e Seu Conjunto/ Bossa Nova Nova Bossa / RGE (1963)

Um dos grandes nomes da bossa nova, esse é o primeiro trabalho do pianista e organista gaúcho Manfredo Fest. Disco raro. Inédito em CD.

Bossa Jazz Trio/ Fermata (1965)

O nome do trio definiu com precisão o som que faziam. Disco raro, muito procurado. Inédito em CD.

Sansa Trio/Som Maior (1964)

Nos anos 60 o selo Som Maior foi responsável por alguns dos melhores discos de bossa nova gravados no Brasil. Seus gravações são cultuadas até hoje pela qualidade artística e técnica. Anos mais tarde foi comprado pela RGE. O Sansa Trio fazia uma bossa jazz de qualidade indiscutível. Disco muito raro e ainda inédito em CD.

Os Brazões/RGE (1969)

Único LP gravado pela genial banda que acompanhava Gal Costa. O disco apresentou um pop experimental, moderno, o que sem dúvida nenhuma, o colocou muita à frente de sua época. Miguel de Deus, guitarrista e compositor da banda, lançou-se em carreira solo anos mais tarde. É um dos destaques do projeto. Inédito em CD.

Sambrasa Trio/ Em Som Maior/ Som Maior (1965)

Um dos destaques do projeto. O grupo reuniu Hermeto Paschoal no piano e Airto Moreira na bateria. Produziram um jazz pesado, com pegada visceral e muito moderno. É um dos discos mais pirateados em vinil no mercado europeu. Extremamente raro e inédito em CD.

Sambossa 5/ Som Maior (1965)

Bossa nova e samba jazz de primeira. Extremamente raro.

Quarteto Bossamba/ Som Maior (1965)

Pouco se sabe sobre as gravações desse LP. É muito procurado por- que traz a bossa inconfundível de Walter Wanderley no órgão. Extremamente raro e inédito em CD.

Sambalanço Trio/ Reencontro com Sambalanço Trio/Som Maior(1965)

Terceiro e último LP do Sambalanço, formado por Cesar Camargo no piano, Aiton Moreira na bateria e Clayber no baixo. Considerado pela crítica um supergrupo, os rapazes fizeram muito sucesso nos clubes de jazz de São Paulo e Rio de Janeiro. Expandiram os limites da bossa nova e do samba jazz. Extremamente raro e inédito em CD.

Som 3/ Som Maior (1966)

Primeiro LP do trio liderado pelo maestro Cesar Camargo Mariano. O Som 3 não se prendia a nenhum estilo e exatamente por isso, esse é o seu único trabalho totalmente voltado à bossa nova e ao jazz. Extremamente raro e inédito em CD.

Os sambistas – Conjunto A Voz do Morro (Ze Ketti, Nelson Sargento,  Paulinho da Viola, Elton Medeiros, Jair do Cavaquinho e Jose Cruz)/ RGE (1966)

Esse time de sambistas, uma espécie de seleção brasileira da MPB, dispensa comentários. O disco é muito importante. Inédito em CD.

Zimbo Trio+Metais/Decisão  (1969)/ RGE

Existe pouca coisa lançada em CD do Zimbo Trio. O grupo está em atividade e continua apaixonando músicos e amantes da música instrumental. Esse disco é um dos melhores trabalhos pela RGE. MPB, samba, bossa nova e jazz. Inédito em CD.

Brazilian Octopus/ RGE-Fermata (1970)

O LP do Brazilian Octopus é o disco mais esperado, mais ?cult? do projeto. Foi colocado na lista do cem discos psicodélicos mais importantes da história pela revista inglesa ?Mojo?. A cotação de uma cópia em bom estado no mercado internacional pode chegar em mil dólares! Hermeto Paschoal era dos componentes do grupo e fica difícil definir a música que fizeram em seu único trabalho. Só ouvindo pra saber. Inédito em CD.

Vinicius, Marília Medalha e Toquinho/ Como dizia o poeta… RGE (1971)

Uma excelente safra de músicas da fase africana de Vinicius, em que ele estava muito ligado à Bahia, ao candomblé e a Toquinho e outros de seus mais importantes parceiros: Baden Powell. Inédito em CD.

Osmar Milito/ …e deixa o relógio andar/Som Livre (1971)

Extremamente raro (o LP em bom estado custa algo entre 500 e 700 dólares), o disco é muito procurado pelos DJs ingleses. A versão acid jazz, muito à frente de sua época, de Cantaloup Island (Herbie Hancock), enlouqueceu o pessoal do grupo dance US3. Acabaram copiando o arranjo e o beat de Osmar Milito e arrebentando a faixa nas pistas do mundo nos anos 90. Inédito em CD.

Rosinha de Valença/Som Livre (1973)

Rosinha de Valença já era ?a unanimidade do violão brasileiro? quando gravou seu quinto LP pela Som Livre. O disco é raro e muito procurado pelos colecionadores japoneses que valorizam mais do que nós, brasileiros, a música instrumental brasileira. Inédito em CD.

Alceu Valença/Molhado de suor/ Som Livre (1974)

Inexplicavelmente, esse álbum de estúdio, muito divulgado na época, nunca foi relançado em CD. Alceu estava em seu auge artísitico e criativo. Inédito em CD.

Vila Sésamo/ Trilha Sonora original/Som Livre (1974)

Provavelmente o disco mais esperado do projeto. Como diz o título, trata-se da trilha sonora do melhor programa infantil que o Brasil assistiu na TV. Muita gente vai ter que enxugar as lágrimas (sério!) que vão brotar ao recordar as geniais e sensíveis canções de Marcos Valle e Paulo Cesar Valle. Esse LP marcou época para toda uma geração. Imperdível! A faixa título é de autoria de Nelson Motta e Marcos Valle. Inédito em CD.

Novos Baianos / Vamos pro mundo /Som Livre (1974)

Quando gravaram ?Vamos pro mundo?, os Novos Baianos estavam sem Moraes Moreira que partira para a carreira carreira solo. O único álbum do grupo realizado para a Som Livre mistura como ninguem mpb, rock, baião, chorinho e outras vertentes brasileiras. Inédito em CD.

Gerson Conrad e Zezé Motta /Som Livre (1975)

Primeiro LP solo do badalado ex-membro do Secos&Molhados em parceria com a sensação negra do momento, Zézé Motta. As composições e a direção artisitica do disco são de Gerson Conrad. MPB Rock de altíssima qualidade. Inédito em CD.

Sítio do Pica-pau-Amarelo/

Trilha sonora original/

Som Livre (1977)

Outra trilha sonora muito aguardada. A canção título é de Gilberto Gil e está na memória de qualquer um que tenha assistido à recriação do clássico de Monteiro Lobato. Inédito em CD.

Tim Maia /Som Livre (1977)

O único disco que Tim Maia gravou p/ a Som Livre soa absolutamente atual. É sem dúvida é um dos seus melhores trabalhos, muito chegado ao funk, ao soul e principalmente direcionado às pistas da época. Para dançar. Inédito em CD.

Marcos Valle/ Vontade de rever você/Som Livre (1980)

Marcos Valle produziu ?Vontade de rever você? com o auxilio luxuoso do grupo americano Chicago em algumas faixas. Outras feras dos estúdios cariocas participaram tambem do disco. É pop da melhor qualidade. Foi lançado em CD no Japão na década de 90. Está fora de catálogo e nunca foi lançado no Brasil.

Tom Zé/ Nave Maria/ RGE (1984)

Antes de ser totalmente abandonado pela indústria fonográfica brasileira, o incrível tropicalista Tom Zé gravou o disco ?Nave Maria? para a RGE. Nos anos 90 foi redescoberto e resgatado pelo escocês David Burn, lider dos Talking Heads. Tom Zé voltou então para os palcos e estúdios do mundo. Inédito em CD.

SOM LIVRE MASTERS
Preço sugerido: R$ 24,90, em média.
Os cds são vendidos separadamente.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

Seja o Primeiro a Comentar!


wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas