Quando Você Passa, As Quatro Estações, Eu Acho Que Pirei. Com tantos sucessos que marcaram uma geração, Sandy & Junior chegam a São Paulo neste final de semana para duas apresentações da turnê Nossa História, que marca os 30 anos do início da carreira da dupla.

Sandy, com 36 anos e um filho de 5, e Junior Lima, aos 35 anos e um filho de quase 2 anos, vêm à capital paulista depois de passar por cidades como Recife, Salvador, Fortaleza, Brasília, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, onde se apresentaram para fãs animados em deixar a fase adulta um pouco de lado e relembrar hits que marcaram sua infância e adolescência.

+ Leia também

>>> Conheça em detalhes a exposição com artigos que marcaram a história de Sandy e Júnior

>>> Em 30 minutos, fãs esgotam ingressos da pré-venda para último show de Sandy e Junior

>>> Turnê de comemoração de Sandy & Júnior vai pra lá das fronteiras

Para São Paulo, a promessa é a mesma: combinar ânimo com nostalgia, em uma superprodução digna de uma das duplas que marcaram a música pop nacional, entre as décadas de 1990 e 2000.

Sem parcerias desde 2007, quando se dispuseram a seguir, separadamente, carreiras solos, Sandy & Junior surpreenderam ao propor a turnê de retorno, cujos ingressos se esgotaram minutos após serem postos à venda. As bilheterias físicas, por sua vez, assistiram a filas que viraram madrugadas, sem deixar nada a dever a vendas de ingressos de shows de popstars internacionais.

Depois da capital paulista, os filhos de Xororó, da dupla sertaneja Chitãozinho e Xororó, seguem para Curitiba, Manaus, Belém, Porto Alegre. Também vão ao exterior para shows em Nova York e Lisboa. Duas apresentações extras estão previstas para São Paulo, em 12 e 13 de outubro, com ingressos já esgotados.

Engana-se quem espera uma viagem no tempo ou um retorno fiel aos tempos de sucesso de Sandy & Junior. A música Maria Chiquinha, que revelou os irmãos em 1989, pode até fazer parte do setlist deste final de semana, mas só se for em uma versão “atualizada”.

+ Leia também: Exposição em Curitiba tem cartas, roupas e instrumentos de Sandy e Júnior

O motivo? O teor machista da composição, que sugere feminicídio e estupro. “Então eu vou te cortar a cabeça. O resto? Pode deixar que eu aproveito” são os últimos versos da canção, alterados pela dupla para os “novos tempos”.

No show de Fortaleza, Junior foi claro: “O resto? Para com isso, isso aí não é mais aceitável, não são mais os anos 90. Não vou fazer nada com o resto, deixa em paz a Maria Chiquinha. A Maria Chiquinha faz o que ela quiser no mato. Não é muito melhor?”, disse, levando os fãs à loucura.

História

Sandy, aos 6 anos, e Junior, aos 5, foram revelados em 1989, no palco do programa Som Brasil, da TV Globo, à época apresentado por Lima Duarte. A partir daí, vieram 17 álbuns, que renderam dois discos de diamante e milhões de cópias vendidas.

Para além dos álbuns e dos DVDs, em um tempo em que não havia streaming, a dupla fez participações em filmes, O Noviço Rebelde (1997) e Aquaria (2003), e em uma novela, Estrelas-Guia (2001), da TV Globo. Também comandaram o programa Sandy & Junior Show (1997), na extinta TV Manchete, e ganharam um seriado próprio, Sandy & Junior (1999), com direito a quatro temporadas na Globo. Após 18 anos, anunciaram o fim da parceria em 2007.