Se há alguém que poderia fazer uma turnê inteira de olhos fechados, esse alguém é Paul McCartney. E o melhor é que, mesmo em seu 19º show no Brasil, tocando canções de 50 anos, ele não o faz. A mesma instigante viagem de 2h50 será feita novamente nesta terça (25) e quarta (26), nos shows da turnê ‘Out There’ no Allianz Parque. Paul se emociona ainda, e isso fica visível em seus olhos quando toca ‘Yesterday’, ‘Hey Jude’, ‘Let It Be’ e ‘The Long And Winding Road’.

Vai aos limites da voz para atingir os agudos de ‘Helter Skelter’ e lembra de alguns dos melhores anos de sua vida pós Beatles ao lado de seu amor Linda McCartney, morta em 1998, tocando peças dos Wings, como ‘Band on The Run’, ‘Let Me Roll It’ e ‘My Love’. O tempo passou, a fila andou, e a nova mulher de Paul, Nancy Shevell, também ganhou homenagem no show com ‘My Valentine’. O passado de Paul tem vida própria a ponto de se alforriar do tempo e virar presente, mesmo quando ele fala de John Lennon (com ‘Here Today’) e de George Harrison (com ‘Something’). E o inverso também acontece quando ‘New’, ‘Queenye Eye’, ‘Everybody Out There’ e ‘Save Us’ – todas do novo disco ‘New’, que parece gravado em algum lugar de 1960 – fazem o presente virar passado. Julio Maria

ONDE: Allianz Parque (40.000 lug.).R. Turiaçu, 1.840, Pompeia. QUANDO: 3ª (25) e 4ª (26), 21h (abertura, 17h30). QUANTO: R$ 220/R$ 700 (dia 25/11, esgotado).

Qual é a música?

Como São Paulo é a única cidade brasileira que recebe dois shows de Paul McCartney em 2014, é provável que ele altere um pouco o repertório das apresentações. Há um precedente: foi o que ocorreu em 2010, quando se apresentou por duas noites no Morumbi. Não seria espantoso se ele sacasse algum coelho da cartola só para os shows no Allianz Parque. Nas apresentações em Vitória (no último dia 10) e no Rio (dia 12), clássicos não faltaram. A fase Beatles foi presença maciça no repertório, com cerca de 25 músicas. Há espaço para uma canção menos badalada: ‘Being For The Benefit of Mr. Kite!’. A música, que integra o álbum ‘Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band’ (1967), foi executada ao vivo pela primeira vez na abertura da turnê no ano passado, em Belo Horizonte. Da fase Wings, estão presentes, para ficar em apenas dois clássicos, ‘Live and Let Die’ e ‘Band On The Run’, além de músicas de ‘New’ (2013). Tudo junto e misturado. Renato Vieira

Esta é a terceira vez que Paul passa por São Paulo. A primeira foi em 3 de dezembro de 1993, no Pacaembu. Na época, ele rodava o mundo com sua ‘New World Tour’. Depois de 17 anos, ele retornou à capital com a ‘Up and Coming Tour’, em shows nos dias 21 e 22 de novembro, no Morumbi. De lá pra cá, passou anualmente pelo Brasil e fez shows em Belo Horizonte, Recife, Rio de Janeiro (onde se apresentou pela primeira vez no Brasil, em 1990), Florianópolis, Goiânia e Fortaleza, além de Vitória – onde fez sua primeira passagem nesta temporada. RV

O estádio:

Inaugurada no último dia 19, com partida do Palmeiras contra o Sport, o Allianz Parque é o novo local da cidade para grandes shows. Com capacidade para 55 mil pessoas (o show de Paul McCartney comportará até 40 mil por noite), o estádio fica na Rua Turiaçu, na Pompeia. É um local que deve ser bastante frequentado pelos fãs de música nos próximos anos. Em 2015, os Rolling Stones devem se apresentar na nova casa do time alviverde.

Ingressos:

Para o show do dia 26, há ingressos disponíveis para Pista Premium (R$ 700) e Cadeira Inferior (R$ 450). O Divirta-se avisa: se você já comprou, não deixe para o dia do show a retirada de ingressos em bilheteria. Paul é gente boa, mas, se você se atrasar, ele não espera.

Ônibus:

Segundo a SPTrans, 41 linhas que passam pela Rua Turiaçu e Avenidas Antártica e Francisco Matarazzo, no entorno do estádio, terão reforço na frota entre 23h e 0h30, com intervalos médios de 10 minutos.

Carro:

A CET, assim como o Metrô, revelará apenas na próxima semana a operação de trânsito no entorno. No site do Divirta-se divirta-se.estadao.com.br), daremos as informações de transporte quando elas forem divulgadas.

Metrô:

O estádio fica a 10 minutos da estação Barra Funda. Optando pelo metrô, chegue ao estádio antes das 17h, para não coincidir com o rush. Ainda não se sabe se a operação será ampliada para depois da meia-noite.

Alimentação:

De acordo com a organização do show, haverá lojas de alimentação em pontos fixos dentro do estádio, além de lanches no gramado e vendedores ambulantes com opções variadas de alimentação. Os comerciantes vão aceitar cartões de crédito e débito.