O cineasta Ridley Scott comentou, pela primeira vez, a substituição de última hora que precisou fazer em seu novo filme, Todo o Dinheiro do Mundo/All the Money in the World.

O filme, que fala sobre o sequestro do jovem John Paul Getty III em 1973, teria Kevin Spacey como avô do garoto, o bilionário J. Paul Getty. Com as denúncias de assédio sexual envolvendo Spacey, o diretor resolveu regravar algumas cenas com Christopher Plummer em seu lugar, mantendo a data de estreia nos EUA para dezembro.

“Você não pode tolerar esse tipo de comportamento, e isso iria afetar o filme”, disse Scott à revista Entertainment Weekly. “Não se pode deixar a ação de uma única pessoa afetar o trabalho de todas essas pessoas. Simples assim.”

O cineasta afirma que o trabalho de Spacey estava impecável, mas isso não muda a necessidade de cortá-lo do trabalho. “Ele é um homem muito talentoso e eu me dei muito bem com ele. Não fazia ideia”, relata.

Scott convidou Plummer pessoalmente. Em seguida, contactou os agentes dos outros atores do filme, como Michelle Williams e Mark Wahlberg. As refilmagens iniciaram em 20 de novembro e terminam nesta quarta-feira, 29, véspera do aniversário de 80 anos do diretor.

A decisão de manter a data de estreia do filme nos EUA, em 22 de dezembro, foi uma forma do longa não ter sua audiência afetada – e também de não perder a chance de disputar estatuetas do Oscar. Questionado sobre o desafio pela revista, o cineasta não perde o bom humor. “Eu sei que consigo entregar. Eu me movo como um raio. Estou sempre duas cenas adiantado, é simples”, explica o diretor, que diariamente, durante as refilmagens, fez o envio das novas cenas para a editora Claire Simpson, que já faz o corte.