Bárbara Borges: (Cheguei a
ficar com febre, de tanta tensão).

Bárbara Borges está tendo de colocar para fora toda a sua naturalidade em “Malhação”. Isto porque a bela atriz de 23 anos, que se destacou no papel de uma jovem baianinha em “Porto dos Milagres”, não tem de se preocupar com sotaque ou um processo de composição complexo para viver a antagonista Thaissa no “folheteen” da Globo. Em sua estréia na novela das oito de Aguinaldo Silva, ela mergulhou fundo no universo de Jorge Amado para tentar ser convincente no papel da meiga e virginal Luiza.

Desta vez, a atriz segue os conselhos da direção de “Malhação”: fugir ao máximo de qualquer caricatura e agir da maneira mais simples possível. “Como ‘Malhação’ trabalha com muitos atores iniciantes, não há aquela cobrança de uma novela das oito. Os diretores têm mais paciência também”, compara a atriz carioca.

Por outro lado, Bárbara está trabalhando bem mais agora do que em “Porto dos Milagres”. Desde que começou a gravar “Malhação”, a atriz só não está nos estúdios do Projac nos finais de semana. Mas Bárbara não reclama. Pelo contrário. A atriz, que tem uma meiguice e simpatia difíceis de não serem notadas, levanta as mãos para o céu por ter ganho um papel de destaque logo em sua segunda produção na Globo. Na verdade, a atriz chegou a procurar a produção de “Malhação” em março, quando estavam selecionando o elenco para a nova fase. Mas recebeu uma negativa dos diretores. Triste por não ter sido convocada, nem acreditou no telefonema que recebeu na Argentina, durante um ensaio fotográfico para uma publicação do Brasil. “Eles me chamaram no sábado e, na segunda, já estava gravando. Cheguei a ficar com febre de tão nervosa”, confessa a atriz.

Bárbara garante que não vê nenhum demérito em ter saído de uma novela das oito para fazer “Malhação”, produção conhecida por ser um “balão-de-ensaio” e mesclar atores experientes em “baixa temporada” com novatos na carreira. A atriz acredita que o importante é estar atuando e se aperfeiçoando, pois muitos atores novatos sequer passam da primeira produção na tevê. “Estava numa novela das oito e fiquei desempregada por alguns meses. Esta é a realidade da profissão do ator. Por isso, cada vez tenho mais certeza de que o importante é não se deslumbrar com o sucesso”, afirma. A aparente maturidade da atriz é fruto de já estar trabalhando na tevê desde a adolescência, quando se tornou paquita no “Xuxa Park”. Acostumada a ouvir conselhos de Marlene Mattos, até hoje ela recorre à diretora quando fica insegura em relação a alguma decisão a ser tomada. “A Marlene é ‘linha-dura’, mas porque quer o melhor para quem trabalha com ela”, acredita a atriz.

Vilã, não.

Dedicada, Bárbara não encara a personagem de “Malhação” como uma vilã. Para ela, Thaissa simplesmente se apaixonou pela mesma pessoa que a sua amiga Júlia, vivida por Juliana Silveira, e faz de tudo para atingir seu objetivo. No caso, namorar Pedro, papel de Henry Castelli. “Ela tem mais atitude do que a Júlia, que é mais tímida. Mas a Thaissa faz algumas coisas erradas, como mentir, por exemplo”, reconhece. A atriz, inclusive, confessa que já viveu situação semelhante à da personagem, mas que sua atitude foi completamente diferente. “Só fui dizer para a minha amiga que também gostava do garoto quando ela havia acabado com ele”, lembra.

Uma das situações em que Bárbara ainda não consegue controlar o nervosismo é quando precisa fazer cenas mais “calientes”. Mais precisamente, situações que envolvem sexo. Ela já havia tido essa experiência em “Porto dos Milagres”, quando sua personagem perdeu a virgindade com Fred, papel de Miguel Thiré. Em “Malhação”, a sua personagem também teve uma transa com Pedro. Nestas ocasiões, o primeiro pedido que a atriz faz para o diretor é que fique no local apenas quem for muito indispensável. “Nestas horas, todo mundo quer ficar no estúdio”, entrega Bárbara.