Poesias do poeta chileno Plabo Neruda, que no próximo dia 12 de julho estaria completando cem anos de vida, estão servindo de inspiração a desenhos e pinturas desenvolvidas por cerca de duzentas crianças e oitenta adultos participantes das oficinas de arte do Museu Alfredo Andersen, em Curitiba.

Três poesias estão sendo utilizadas: Ode à Colher, que fala do homem pré-histórico; Ode ao Beija-flor, que aborda os movimentos e as cores do pássaro; e Ode à Lagartixa, onde o animal é associado à mutação e à infância. Os participantes são convidados a fazer uma transmutação da literatura para a linguagem gráfica.

“Além de conhecerem as poesias, os adultos e as crianças aprendem sobre a vida do poeta, sendo incentivadas a conhecerem o restante de suas obras”, explica a diretora do museu, Roseli Bassler.

Em julho, mês de aniversário do poeta, serão realizadas palestras sobre a vida de Pablo no auditório da Biblioteca Pública do Paraná. O melhor desenho ou pintura produzido pelas crianças participantes será utilizado no cartaz de divulgação do evento.

Alunos

A confecção dos desenhos e pinturas acontece em aulas promovidas no decorrer de todas as semanas. As crianças participantes já começam a esboçar os primeiros desenhos e mesmo a colori-los. É o caso de João Paulo Diego Camargo, de 12 anos, que está realizando a transmutação das três poesias de Neruda para um único desenho. “Misturei todas as informações em um único desenho e estou trabalhando várias coisas ao mesmo tempo”, conta.

A estudante Yara Marcn, de 13 anos, também optou em sintetizar as três poesias em uma única obra. Ela já conhecia um pouco da literatura de Neruda e diz que pretende pesquisar mais sobre a obra do poeta. “As poesias que li me fazem lembrar muito do início de minha infância, trazendo boas recordações”, revela.