Pesquisadores italianos anunciaram hoje o descobrimento de mais de 100 obras, entre pinturas, desenhos e mensagens, atribuídas a Caravaggio e jamais vistas.

O acervo, estimado em quase 700 milhões de euros, reúne obras do início da carreira do artista, quando, em sua adolescência, era aprendiz no estúdio do pintor Simone Peterzano, entre 1584 e 1588.

O anúncio da descoberta foi feito na Itália, após quase um século de investigações e estudos conduzidos em diversos países. Os coordenadores do projeto, Maurizio Bernardelli Cruz e Adriana Conconi Fedrigolli, publicarão dois e-books de 600 páginas sob o título: “Giovane Caravaggio: As cem obras encontradas”.

“Trata-se de uma verdadeira revolução do ‘sistema Merisi'”, disseram os pesquisadores, referindo-se ao nome de batismo do artista, Michelangelo Merisi.