As vontades dos seres humanos e os boicotes a estas vontades são o tema do espetáculo de dança contemporânea De maçãs e cigarros, que estará em cartaz, a partir da próxima semana, no teatro Cleon Jacques, no parque São Lourenço, em Curitiba.

Interpretada pelos bailarinos Daniella Nery, Gladis Tridapalli, Mábile Borsatto e Ronie Rodrigues, a apresentação visa refletir sobre a necessidade e o desejo das pessoas de agirem de forma coletiva.

“As vontades individuais dos seres humanos estão muito relacionadas com o viver no coletivo. Já os boicotes são as coisas que impedem as vontades de serem realizadas. Vamos expressar tudo isso através do corpo, pela dança. Como todos nós sempre realizamos trabalhos solos, o espetáculo também reproduz nosso desejo de criar juntos uma apresentação de dança”, diz Gladis.

No decorrer das coreografias, os bailarinos também brincam com a imagem do herói, tido como aquele que personifica os sonhos e as vontades coletivas. “Brincamos com a fragilidade do herói, tornando-o assim um anti-herói. Através dos limites do corpo, mostramos os limites dos heróis”, explica a bailarina, que também é professora da Faculdade de Artes do Paraná (FAP).

O espetáculo é realizado pelo edital 007/08 de produção e difusão em dança da Fundação Cultural de Curitiba. Depois de ficar em cartaz no Cleon Jacques, será apresentado em algumas ruas da Cidadania, ainda sem datas definidas.

Serviço:

Espetáculo De maçãs e cigarros. De 25/2 a 15/3 no Teatro Cleon Jacques (Parque São Lourenço). De quarta a sábado, às 20h, e domingo, às 19h. Entrada: uma lata ou pacote de leite em pó.