Na música popular brasileira as parcerias são comuns, mas como a de Paula Mirhan e Wagner Barbosa, são raras. Ele entra com as composições e ela, com a voz. Assim foi gravado Amanhecer, o primeiro CD fruto dessa parceria que já dura três anos. Se você ficou curioso para conhecer a sonoridade da dupla, basta conferir, nesta semana, o primeiro show deles em Curitiba. A apresentação será terça-feira, às 19h, no Sesc da Esquina. O show faz parte da programação para a próxima semana da segunda fase da 27.ª Oficina de Música de Curitiba. (veja o quadro abaixo)

Barbosa é de Curitiba e Mirham de Corumbá, no Mato Grosso do Sul, mas segundo eles, por conta do destino, o encontro aconteceu em São Paulo, na Universidade Livre de Música Tom Jobin (ULM) onde os dois estudavam. Bastaram algumas canções para que cada um se identificasse com o estilo musical do outro. Barbosa pela forma como Mirhan se entregava ao cantar e ela, pela maneira como o cancioneiro dedilhava as canções no violão. “Nossa interação foi tão boa que resolvemos começar a se apresentar na noite paulistana”, diz Barbosa.

Porém, a carreira de cantora não era o que Mirhan almejava. “Comecei trabalhando no teatro. Resolvi estudar música apenas para melhorar minha atuação nos palcos, mas por conta do encontro com Wagner, comecei a me dedicar ainda mais na carreira de cantora”, conta Mirhan.

Depois de consagrarem sua carreira nas noites paulistas, Barbosa apresentou para Mirhan algumas letras que ele havia escrito. “Gostei tanto das composições que começamos a trabalhar no CD. A partir daí, deixei a companhia de teatro e priorizei a carreira de cantora e a gravação do CD como o carro chefe de minha carreira artística”, explica Mirhan.

Após lançar o CD, a dupla percorreu várias cidades divulgando seu álbum pelo Brasil, enfim chegando à capital paranaense. “Tocar pela primeira vez na minha cidade natal é uma sensação muito boa, minha expectativa não podia ser melhor. Será uma apresentação muito gostosa, tenho certeza que o público sairá surpreso com as nossas músicas”, garante Barbosa.

Para Mirhan, o público de Curitiba é um dos mais exigentes. “Quem for ao show irá encontrar a versão ao vivo de um belo disco, com músicas simples e ao mesmo tempo muito bem elaboradas. Tocaremos baião, samba e muita música brasileira da melhor qualidade. Sei que o público é exigente, ainda mais quando somado à oficina, será uma grande honra tocar em Curitiba. Vou entrar no palco com muito respeito. Sei que por lá já passaram muitas pessoas experientes que serviram, inclusive, de inspiração para as nossas músicas”, descreve.

Respeito aos companheiros músicos também é prioridade para Barbosa. “É uma grande responsabilidade tocar num lugar onde grandes artistas já passaram. Nosso show tem uma grande qualidade, por isso, tenho certeza que ficará a altura das apresentações da oficina”, estima.

A partir de agora, a dupla diz que pretende levar suas canções para fora do País. Buenos Aires, Córdoba e Montevidéu são algumas das cidades que já estão agendadas para receber os músicos em 2009.