Depois de passar 38 anos reunindo material e elaborando apenas uma parte de seu sonho, a pesquisadora, crítica de arte e professora da Universidade Federal do Paraná, Adalice Araujo, lança nesta terça-feira (3), às 19h, no Museu Oscar Niemeyer, o Dicionário das Artes Plásticas no Paraná. ?Acredito que é um trabalho inédito dentro do Estado?, afirma Adalice. A maioria dos dicionários apresenta 300 verbetes de A a Z e o meu trabalho, além da síntese, que faz uma retrospectiva da história da arte paranaense, da pré-história aos anos 80, tem 1.118 verbetes de A a C, com um total de 768 páginas.

?É quase uma enciclopédia?, define. ?Comecei a reunir arquivo em 1968, quando Roberto Pontual (que fez o dicionário brasileiro das artes plásticas) me solicitou informações sobre arte paranaense e me dei conta que não tínhamos material escrito?, conta a professora. ?Fiquei chocada quando falaram que Guido Viaro era impressionista. Com isso, vi que tinha muito trabalho para fazer?, reconhece.

A pesquisa e publicação foram realizadas com recursos da Lei Muncipal de Incentivo à Cultura, Lei Rouanet, Petrobras e Brasil Telecom, Copel e Banestado (no início da pesquisa para a elaboração da obra). Tem apoio do Governo do Estado, por intermédio da Secretaria de Desenvolvimento Urbano/Paranacidade, Contacultura, Secretaria de Estado da Cultura.

Este volume é composto de 48 cadernos de 16 páginas – 768 páginas no total, vastamente ilustrado 4 X 4, policromia, formato 230 X 280 mm (fechado) em brochura. O prefácio é assinado por Fernando Bini – que foi seu aluno. A coordenação editorial está a cargo de Antônia Schwiden.Trata-se, sem dúvida,de uma obra inédita, em escala enciclopédica; de valor inestimável para a arte do Paraná.

Adalice Araujo, além de pesquisadora, crítica de arte e professora universitária, manteve durante cinco anos a Coluna Artes Visuais, no extinto Diário do Paraná, no Polo Cultural e na Gazeta do Povo. De 1987/88, dirigiu o Museu de Arte Contemporânea do Paraná, onde introduziu serviços de curadoria, reserva técnica, núcleo de Arte-Educação e realizou mostras internacionais como a Arte Atual de Berlim.