Liliane Bianco assina as telas que
vai expor na Assembléia Legislativa.

Singelas fotografias de rosas, barcos, carros, pessoas, reproduções banais que estão por toda a parte. De repente ganham contornos sofisticados, ficam translúcidas, etéreas ou contrastantes, e se revestem da nobreza das obras de arte. Em poucas palavras, assim é a produção de Liliane Bianco, que na próxima terça abre a exposição O Movimento, as Cores e as Flores no Espaço Cultural da Assembléia Legislativa.

A curadora Nery Baptista selecionou 40 telas produzidas do ano passado para cá, em técnica mista – tinta, texturas e aplicações de colagem em diversos materiais -, com preços variando entre 130 e 350 reais.

Conhecida marchand em Curitiba, a paulistana Liliane Vieira Bianco começou a se aventurar pelo universo das artes plásticas somente em 1999. Autodidata, passou a misturar linguagens e, despretensiosamente, caiu nas graças de decoradores e arquitetos, que a convidaram para participar de todos os eventos do ramo desde então – Casa Cor, AD Paraná e a feira Decore.

Numa dessas ocasiões a arte de Liliane despertou o interesse do deputado Hermes da Fonseca (PT), que convenceu o presidente da Assembléia, Hermas Brandão (PSDB), a promover a mostra na casa. Perguntada como aprendeu e desenvolveu sua técnica, Liliane responde simplesmente: “Não sei, tem que ter feeling”. Isso é o que não falta.

***

A mostra permanece até o final de maio na Assembléia Legislativa, com visitação de segunda a sexta, até às 19h.