No último dia do primeiro fim de semana do Rock in Rio, as cantoras dominaram o palco – especialmente as brasileiras, lideradas por Elza Soares e seguida de perto por outras veteranas (Ivete Sangalo e Alcione), além de uma estrela em ascensão, Iza, e a novata Jade Baraldo.

Elza Soares estreou o seu novo show Planeta Fome no Palco Sunset. Ela apareceu sentada em uma plataforma elevada atrás da banda. De cenário completamente amarelo, o show seguiu o caminho do disco e buscou algum tipo de redenção para o Brasil, o planeta fome. “Brasil de cabeça erguida!”, disse para o público repetir do palco, depois das primeiras canções, todas do disco novo.

Embora a qualidade do som dos palcos do Rock in Rio tenha passado imune a reclamações até aqui, em momentos do show de Elza o equipamento pareceu ter ficado devendo. Tanto que Elza reclamou: “cadê meu som?! Abre aí para mim!”
O show termina com uma versão pop de Volta Por Cima, o clássico de Paulo Vanzolini consagrado na vozes dos maiores artistas brasileiros de todos os tempos – um lugar que Elza, aos 89 anos, está acostumada a ocupar.

Já Ivete Sangalo não mentiu: o primeiro verso de Eva, que abriu o Palco Mundo, lembrou ao público mais um dia nublado no Rock in Rio. “Olha só, amor, hoje o sol não apareceu”.

Mas o tempo não impediu que a nave Sangalo fizesse voos altos. De todos os pontos, o público se voltou para acompanhar a cantora, que surpreendeu ao abrir sua apresentação tocando bateria. Vestida como uma heroína cintilante, uma versão feminina do Flash, com um raio no macacão, ela não deixou ninguém tomar fôlego ao emendar sucessos como Abalou e Poeira.

Mas se houve um show candidato a um dos melhores do primeiro fim de semana do Rock in Rio foi o que uniu Iza e Alcione. Com um conjunto prateado desenhado apenas para as estrelas, Iza subiu ao palco Sunset do Rock in Rio 2019 para consolidar uma história que ela própria começou em 2017, quando pisou no mesmo palco para salvar um show àquela altura morno de Cee Lo Green. Dessa vez, com seu na frente do cartaz, a cantora pop apresentou um show com produção refinada e sucessos na boca do povo.

Isso porque a certa altura do show ela convida Alcione – uma rainha de cabelos prateados – e elas cantam juntas Não Deixe o Samba Morrer (para um coro unânime), Meu Ébano e uma versão soul arrasadora de Você Me Vira a Cabeça.

Os sucessos de Dona de Mim, o álbum de Iza de 2018, também são entoados pela plateia, como Ginga (com a participação gravada do flow mais reconhecível da geração no Brasil, o de Rincon Sapiência). Esse Brilho É Meu, de 2017, flerta com um clima de carnaval, e Meu Talismã, música desse ano, se aproxima de uma balada romântica.

Finalmente, a catarinense Jade Baraldo abriu a programação do palco Supernova com sua mistura de indie pop e dançarinos no palco. O espaço abre as portas para artistas jovens que deverão ocupar os palcos maiores do Rock in Rio.

Com milhões de visualizações acumuladas em seus clipes bem produzidos no YouTube, a cantora começa a ocupar um espaço no pop romântico contemporâneo com personalidade e músicas de som sintetizado com toques de jazz e MPB. Com apenas 21 anos completos no sábado, 28, ela apresentou um show compacto para um público ainda pouco numeroso, mas o carisma e a qualidade das músicas, como o hit Brasa, primeiro na parada viral do Spotify Brasil, prometem um futuro pomposo para ela.
As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.