O lado mais cômico e despojado do vampiro mais famoso de Curitiba sobe ao palco do Teatro Lala Schneider a partir das 21h de hoje. O espetáculo Virgem louca, loucos beijos, uma produção da Cia. Máscaras, apresenta 24 contos do escritor Dalton Trevisan, que mostram a diversidade de gêneros, como o humor, retratados pelo autor.

Durante o espetáculo, que tem direção é de João Luiz Fiani, surgem alguns dos personagens mais marcantes criados por Trevisan, como a famosa “polaquinha”, inserida na contemplada peça O vampiro e a polaquinha.

De acordo com Luiz Fiani, os 24 contos foram selecionados em conjunto com o próprio Trevisan. “Ter o Dalton participando dessa seleção dá a certeza de que estamos fazendo tudo certo. Ontem (quarta-feira), ele assistiu o ensaio e tivemos essa confirmação”, afirma Fiani.

Segundo o diretor, a preferência pelos contos mais leves pode evidenciar ao público um lado desconhecido de Trevisan, que segundo ele, acaba sendo rotulado como um autor pesado, erótico e com a pecha de vampiro.

“Isso acaba puxando a plateia para outro tipo de raciocínio. Por isso preferimos contos leves, mas que, como toda obra dele, falam da natureza humana, que ele consegue relatar de uma forma muito expressiva”, diz.

Dentre os contos, Fiani ressalta o Lamento de Curitiba, que fecha o espetáculo. Trata-se de uma sátira, ou uma crítica, à Curitiba. “Aqui é projetada como seria a palavra do Senhor no dia do apocalipse em Curitiba, onde Ele diz que o Barigui vai ficar mais vermelho que o Eufrates”, revela.

Outro conto de destaque é O colibri, que conta com a polaquinha, do mesmo conto que compõe a peça do “vampiro”. “É uma homenagem ao autor, uma intertextualidade, depois de 18 anos da estreia do vampiro”, afirma Fiani.

A peça conta com nomes que já participaram do elenco de O vampiro de Curitiba, como Sonia Bacila, Monia Sartor e Adriana Sottomaior além de outros atores da companhia, alguns já conhecidos do grande público, como Guilherme Osty, Claudinho Castro, Joel Vieira, Leo Dalledone, Elana Macedo, Mel Maia, Jefferson Franco e Juliana Liconti.

Montar espetáculos teatrais com textos de Dalton Trevisan é algo que faz parte da trajetória de Luiz Fiani, que participou do elenco de O vampiro e a polaquinha e de Mistérios de Curitiba  duas das produções mais memoráveis, com textos do Vampiro de Curitiba. Fiani também já dirigiu dois espetáculos de sucesso os quais tinham também sua chancela na adaptação e direção: O vampiro contra Curitiba e Macho não ganha flor.

Serviço

Estreia hoje o espetáculo Virgem louca, loucos beijos. Em cartaz de sexta a domingo, às 21h, até 30 de maio no Teatro Lala Schneider (Rua 13 de maio, 629). Ingressos: R$ 30,00 (inteira). Mais informações: 3232-4499 ou www.teatrolala.com.br.