Assim como em seu enredo principal, a montagem de A Primeira Vista é repleta de encontros, desencontros e, fundamentalmente, reencontros. Depois do sucesso de In on It, Enrique Diaz retomou a obra do canadense Daniel MacIvor neste texto que monta um divertido e comovente quebra-cabeça da amizade entre duas mulheres. A montagem marcou também o retorno de Drica Moraes aos palcos e à parceria com o diretor, com quem fundou a Cia. dos Atores há mais de 20 anos. Por fim, um encontro inédito: o de Drica com Mariana Lima, com quem, apesar de longa amizade, nunca havia dividido o palco até então.

Montagem

A ideia da montagem surgiu logo após a estreia de In on It, quando Diaz continuou a investigar a obra de MacIvor e foi logo fisgado pelo texto de A Primeira Vista (‘A Beautiful View’, no original). “A semelhança com In on It é na estrutura, na escrita, afinal é o mesmo autor, mas aqui ele aborda outros temas, além de ter grande influência da cultura pop e uma forte presença musical em cena”, adianta o diretor.

 As tais referências aparecem na trilha sonora e são fundamentais para o desenrolar da história. Ouvintes de rock e frequentadoras do universo musical local, as personagens de Drica e Mariana são amigas de alguns músicos e chegam, inclusive, a formar uma malsucedida banda. As cenas exigiram preparação extra das atrizes, que contaram com a ajuda dos músicos Fabiano Krieger e Lucas Marcier, da banda Brasov – também responsáveis pela trilha sonora – para poderem cantar e tocar guitarra e ukelelê em cena.   “As personagens até tem ambições, mas nada vai muito para frente, são pessoas absolutamente comuns. A peça fala muito de libido, não somente a libido sexual, mas a energia que usamos para realizar ou não as coisas”,analisa Diaz, frisando que a forma escolhida por MacIvor para revelar a trama ao público é igualmente interessante: “Os pontos de vista divergentes das personagens são compartilhados com a plateia, de modo que as cenas ganhem leituras diferentes e o espectador monte a própria estrutura a partir dessa relação caótica e hilariante. É uma engrenagem complexa, mas de modo algum hermética”.   Esta aparente simplicidade será sublinhada por meio de uma concepção despojada, com poucos elementos no cenário – assinado por Marcos Chaves (artista visual com trabalhos expostos em mostras de arte ao redor do mundo) – e nos figurinos de Antônio Medeiros. 

Projeto acalentado há dois anos, A Primeira Vista estreou embalado por uma série de trabalhos vitoriosos de seu trio principal de realizadores. Enrique Diaz acumula êxitos no cenário internacional, com apresentações de espetáculos que levam sua assinatura (‘Ensaio.Hamlet’, ‘Gaivota – Tema para um Conto Curto’, ‘Otro’) em importantes festivais mundo afora.   Mariana Lima e Drica Moraes vêm de celebrados trabalhos no teatro. Depois de arrebatar a crítica por ‘A Máquina de Abraçar’, Mariana foi indicada aos principais prêmios teatrais por ‘Pterodátilos’, com direção de Felipe Hirsch. Já Drica, depois de diversos sucessos na televisão e no cinema, rodou o país com seu primeiro e bem- sucedido monólogo: ‘A Ordem do Mundo’ (2008), com direção de Aderbal Freire- Filho.

Após participar da 9ª edição do Festival Internacional de Angra (FITA), em 2012, o espetáculo foi indicado às categorias de Melhor Diretor, para Enrique Diaz e Melhor Cenário para Marcos Chaves, sendo ele o premiado. 

Este projeto foi selecionado pelo Programa Petrobras Distribuidora de Cultura 2013/2014, em parceria com o Ministério da Cultura. A circulação permitirá que A Primeira Vista seja apresentado em Belo Horizonte, Brasília, Curitiba e Recife ao longo do ano de 2014.      

Serviço:

A Primeira Vista com Drica Moraes e Mariana Lima

Temporada: de 23 a 25 de maio de 2014 (Sexta, Sábado e Domingo)

Local: Guairinha (R: XV de Novembro, 971)

Horários: Sexta (23) e Sábado (24) – 21h / Domingo (25) – 19h

Tempo do espetáculo:

Ingressos

Valores: PLATEIA/BALCÃO – R$20,00 (inteira) e R$10,00 (meia-entrada) + R$6,00 de acréscimo por bilhete referente à taxa administrativa Disk Ingressos.