Marcos Pasquim diz estar se divertindo horrores. E o motivo é seu primeiro vilão na Globo até aqui, o trabalho do ator na tevê foi marcado por heróis. Antes de incorporar o psicopata Tadeu, de A Lua me Disse, ele só havia explorado o lado sombrio numa trama infantil, como Felipe em Chiquititas, no SBT. "O vilão dá um leque maior de sentimentos a trabalhar. E ele é cínico, mau mesmo", valoriza. Embora soubesse desde o início que seria um dos antagonistas da trama, a idéia era esconder do público. Exatamente para criar um contraste maior entre o Tadeu e os típicos galãs descamisados que interpretou em novelas de Carlos Lombardi, como Uga Uga e Kubanacan.    

Mas mesmo que viva um vilão, o ator defende seu personagem talvez por força do hábito. Marcos justifica o Tadeu argumentando que a vida foi muito cruel com ele, o que proporcionou sérios problemas psicológicos ao rapaz. Quando criança, foi abandonado em um orfanato e entregue a uma família. Já adulto, foi abandonado pela primeira mulher. "Ele só quer o que nunca teve: amor", simplifica. Mesmo assim, Pasquim espera um castigo para Tadeu no final.

Nome: Marcos Fábio Prudente.

Nascimento: Em 14 de junho de 1969, em São Paulo.

Primeiro trabalho na tevê: "Em comercial, foi um em que só aparecia minha mão pegando um copo. Já em novelas, apareci cantando a Christiane Torloni em A Viagem e apanhando do Fagundes".

Momento marcante: "O nascimento da minha filha, Allícia".

Ator: Tony Ramos.

Atriz: Fernanda Montenegro.

Com quem gostaria de trabalhar: "Tony Ramos".

A que gosta de assistir na tevê: Discovery Channel.

A que nunca assistiria: A programas de vendas de jóias. "Quando estou zapeando e vejo uma jóia ou um relógio, mudo rapidamente de canal".

O que gostaria que fosse reprisado: A novela O Dono do Mundo e as séries Hoje é Dia de Maria, O Bem-Amado, Shazan, Xerife & Cia e Vila Sésamo.

O que falta na televisão: "Um programa dramático para crianças. Outra opção além do Sítio do Pica-Pau-Amarelo".

Livro de cabeceira: Mulheres Demais, de Rex Stout.

Vídeo de cabeceira: Closer, de Mike Nichols.

Mania: "Pular 21 vezes quando saio do banho".

Medo: "De que aconteça algo ruim com a minha família".

Projetos: "Estudar para me tornar um diretor".