Foto: Divulgação

Uma das obras que estará na exposição.

Começa hoje, no Museu Oscar Niemeyer, a exposição Torres Garcia Aladdin Brinquedos – Transformáveis e Universalismo Construtivo, do artista uruguaio Joaquin Torres Garcia (1874-1949). Provenientes do Museu Torres Garcia, que fica na cidade de Montevidéu, no Uruguai, as coleções exibem, pela primeira vez no Brasil, os brinquedos desmontáveis de madeira, pintados, e os desenhos do Universalismo Construtivo do artista. A mostra é composta de aproximadamente 130 obras, incluindo 98 desenhos, 24 conjuntos de brinquedos e oito pinturas construtivistas de grande porte, criadas a partir de 1929, em Paris.

A criação dos conceitos do Universalismo Construtivo é considerada a obra-prima de Torres Garcia. Nele, o uruguaio reúne suas experiências com as vanguardas européias, no início do século XX. De acordo com os curadores Jimena Perera e Alejandro Diaz, bisnetos do artista, ele propõe a síntese de estéticas como o expressionismo, o surrealismo e o abstracionismo, com a inclusão de elementos inconscientes, simbólicos, e que estariam no plano ideal, no eterno.

Para o artista, ?toda verdade está em duas linhas, uma vertical e uma horizontal?. Respectivamente, espírito e natureza, o equilíbrio entre homem e criador, concreto e abstrato. São esses conceitos, segundo os curadores, que permeiam toda a obra do artista, embora ele só tenha iniciado a redação de sua teoria a partir de 1931. Em sua elaboração, a produção de brinquedos é um dos capítulos mais significativos na história de Torres Garcia.

Serviço:

Período de exibição: até 8 de julho, na Rua Marechal Hermes, 999 – Centro Cívico Telefone: 3350-4400. Horário: de terça a domingo, das 10h às 18h. Preços: R$ 4,00 adultos e R$ 2,00 estudantes. (Não pagam crianças de até 12 anos, maiores de 60 anos e grupos agendados de estudantes de escolas públicas, do ensino médio e fundamental.)