03_onca.jpgO geógrafo alemão Reinhard Maack (1892-1969) foi um pesquisador que há mais de 80 anos previu o futuro ambiental do Paraná. Ele chegou ao Brasil em 1923 e a partir de 1926 se fixou no Paraná. Através de expedições, nos anos 20 e 30, pelos rios e florestas do Estado, Maack realizou estudos considerados avançados e que décadas depois puderam ser constatados. Visionário, já em 1953 Maack alertava para os riscos da erosão do solo e a mudança climática que seria provocada pela devastação das matas. Hoje restam apenas 4% da cobertura florestal da época.

Apontado como o primeiro naturalista paranaense e, talvez, o primeiro ambientalista brasileiro, o geógrafo registrou, por meio de fotos, filmes e descrições dos ambientes naturais, tudo o que pôde observar. A mostra A História Ambiental do Paraná de Reinhard Maack, organizada pela empresa Consultoria Ambiental Lobo-Guará, com o apoio da Secretaria de Estado de Meio-Ambiente, Ibama Paraná e a empresa Mineropar, apresenta parte desses registros. A exposição será aberta para jornalistas e convidados neste sábado (11), às 19h.

A exposição apresenta 50 fotos em preto e branco. O resgate histórico de um Paraná ainda a ser desbravado é complementado pela exibição de um filme em 16 milímetros, realizado pelo pesquisador, e um terminal multimídia onde o público poderá obter informações sobre Maack. A mostra já foi apresentada, no ano passado, na Alemanha, no Museu de História Natural de Karlsruhe (Staatliches Museum für Naturkunde karlsruhe), e está em exposição permanente no museu municipal de Herford, cidade natal de Maack.

A mostra em Curitiba (PR) acontece exatamente no período em que é realizada a 3a Reunião das Partes do Protocolo de Cartagena sobre Biossegurança (MOP3) e a 8ª Reunião das Partes da Convenção sobre Diversidade Biológica (COP8), promovidas pela Organização das Nações Unidas (ONU). Portanto, para o Museu Oscar Niemeyer, a apresentação dessa exposição acontece em um momento bastante oportuno, a qual significa uma forma do Museu se engajar na luta em defesa do meio-ambiente.
 
Visionário

Maack transferiu-se da Alemanha para o Brasil com o objetivo de trabalhar como engenheiro de minas na Companhia de Mineração e Colonização Paranaense. Porém, já com um currículo preenchido por diversos trabalhos reconhecidos na Europa, nunca abandonou suas pesquisas. No Paraná, a partir de 1926, o geógrafo também desenvolveu diversos trabalhos científicos como as pesquisas realizadas na Serra do Mar.

Entre seus grandes feitos, está a descoberta, em 1941, da maior elevação do Paraná e do Brasil Meridional, chamada de Pico Paraná, que ele próprio batizou. Ele também foi o primeiro a registrar, em 1961, a tribo dos índios Xetás, que vivia no Noroeste do estado e hoje está praticamente extinta.

Antes, ele já havia feito fama internacional com a descoberta da pintura rupestre na Namíbia (África), em 1917, conhecida como Dama Branca ou White Lady. Entre seus trabalhos premiados destaca-se o estudo intitulado A Deriva Continental, que auxiliou a comprovação da teoria da deriva continental de Alfred Wegener, a qual afirma que os continentes americano e africano eram unidos em um passado remoto. Esse trabalho lhe rendeu um prêmio concedido pela Unesco.

Maack também atuou como professor da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e como membro de diversas comissões deixou um importante legado de obras para o Estado, como Drift Continental e Geologia do Atlântico Sul, Geografia Física do Estado do Paraná, A Serra do Mar no Estado do Paraná e A Água do Subsolo da Bacia Paraná ?Uruguai. Ele morreu em Curitiba, em 1969. 

Serviço
A História Ambiental do Paraná de Reinhard Maack
Abertura Público: 12/03
Onde: Museu Oscar Niemeyer
Endereço: Rua Marechal Hermes, 999
Centro Cívico ? CEP: 80530-230
Telefone: (41) 3350-4400
Horário: de terça a domingo, das 10h às 18h
Preços: R$ 4,00 adultos e R$ 2,00 estudantes identificados
(Crianças de até 12 anos, maiores de 60 e grupos de estudantes de escolas públicas pré-agendados não pagam)
Solicitação de Agendamento entre em nosso site www.museuoscarniemeyer.org.br na pasta Ação Educativa, em Agendamento