Uma modelo que venceu um reality show de moda na Holanda – o “Holland’s next top model” que tem versões no mundo todo, inclusive no Brasil – ganhou um processo contra a agência Elite após ter sido dispensada por ter quadris supostamente muito largos. Segundo o jornal “Huffington Post”, a corte de Amsterdã declarou que Ananda Marchildon, agora com 25 anos, deveria ganhar, na íntegra, o prêmio que lhe foi prometido após vencer a edição de 2008 do programa: um contrato no valor de mais de 65 mil euros, dos quais ela só recebeu 10 mil.

Ontem, o tribunal afirmou por escrito que Marchildon tinha 92 centímetros de quadril na época em que assinou o contrato e que a “Elite, portanto, não poderia exigir que ela diminuísse a medida para 90 centímetros”.
Com a vitória do processo, ela conseguiu mais de R$ 132 mil.

Prova do crime

Uma troca de e-mail entre as duas partes forneceu as evidências para o processo. Em 23 de março de 2010, a agência escreveu para a modelo: “Hoje … medimos os quadris em 98 centímetros. Este é um lembrete. O objetivo é que você tenha uma circunferência de quadril que não passe de 90 centímetros no final de junho. “

Para o juiz, apesar de a modelo ter engordado ao longo do tempo, não justificava a agência exigir mais do que os 92 centímetros de circunferência que ela tinha quando ganhou o concurso.

Novo contrato

A repercussão do caso já rendeu mais uma graninha à modelo, que posou para uma empresa de roupas íntimas. A grife de lingeries chamou Marchildon “de uma mulher bonita”, acrescentando: “é muito louco chamar uma modelo do seu tamanho de gorda”. A gente publicou uma dessas fotos e deixa você decidir se ela está com tudo no lugar ou não.

Em um comunicado, Marchildon, que se tornou marceneira depois de deixar a agência em setembro do ano passado, disse que planeja voltar a fazer móveis.