Miley Cyrus provou anteontem, na Arena Anhembi, em São Paulo, que cresceu. A cantora de 18 anos, conhecida por interpretar Hannah Montana na TV, fez show para roqueiro nenhum botar defeito. Diante de 17 mil pessoas (o espaço tem capacidade para 30 mil), formada majoritariamente por crianças e adolescentes, o som pesado e as roupas sensuais assustaram as mamães. E os jovens que estavam lá para escutar as músicas da Hannah e não rock and roll.

Marcado para as 21h30, o show começou com 15 minutos de antecedência e durou 1h30. Antes, um dos organizadores foi ao palco e pediu para as crianças que se espremiam na grade abaixo do palco dessem alguns passos para trás, para evitar tumulto. O que ninguém conseguiu evitar, no entanto, foi a gritaria. Bem antes de o show ter início, já era possível ver jovens chorando copiosamente. Assim que as luzes se apagaram, uma gritaria generalizada tomou conta da Arena.

Miley abriu a apresentação com “Liberty Walk” para, em seguida, emendar seu grande hit “Party in USA”. Ela trocou de roupa quatro vezes, sempre com figurinos sensuais e coreografias idem. A voz afinada e os solos de guitarra poderiam ter sido melhor ouvidos se não fosse pela gritaria.

O repertório pesado teve até cover de Joan Jett com o medley “I Love Rock & Roll”, “Cherry Bomb” e “Bad Reputation”, e do Nirvana, com “Smells Like Teen Spirit”. A música foi dedicada aos artistas que a inspiraram. “Espero que eu possa significar o mesmo para vocês. Nunca desistam de seus sonhos”, disse a cantora, em inglês, para uma plateia que ainda deve estar aprendendo a falar a língua dela.

A cantora abusou dos efeitos especiais num palco repleto de luzes, plataformas e um telão de alta resolução. O destaque foi “Can’t be Tamed”, hit que dá nome ao seu disco lançado em 2010. Ela simulou ter grandes asas pretas, assim como no clipe. Mas as canções que os fãs queriam ouvir eram mesmo da época de Hannah. E foram ao delírio quando Miley cantou “The Climb”, sucesso de sua personagem no seriado. Para eles, naquele momento, a espera de anos por Miley, enfim, havia valido a pena. As informações são do Jornal da Tarde.