O quadrinista e escritor Mauricio de Sousa se manifestou nesse sábado, 7, sobre o pedido de recolhimento dos quadrinhos “Vingadores – A Cruzada das Crianças” feito pelo prefeito Marcelo Crivella. O criador da “Turma da Mônica” é o homenageado na 19ª Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro.

Na postagem está a mensagem assinada:

View this post on Instagram

Rio de Janeiro, Bienal do Livro – 2019

A post shared by Mauricio de Sousa (@mauricioaraujosousa) on

Na postagem, ele assina a mensagem escrita: “Contra a censura, a favor da liberdade de expressão e do respeito.” O filho do autor, Mauro Sousa, que é gay, comentou: “Meu pai é meu herói.”

A polêmica

O desembargador Heleno Ribeiro Pereira Nunes, do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ), concedeu nesta sexta-feira, 6, uma liminar para impedir que a Prefeitura do Rio de Janeiro e a Secretaria Municipal de Ordem Pública do município apreendam obras de temática LGBTQ. A decisão do desembargador atende a um pedido do Sindicato Nacional dos Editores de Livros e impõe uma derrota à administração do prefeito Marcelo Crivella (PRB).

O sindicato acionou a Justiça sob a alegação de que a Bienal do Rio é um evento cultural relevante, que expõe alguns livros que “espelham os novos hábitos sociais, sendo certo que o atual conceito de família, na ótica do Supremo Tribunal Federal, contempla várias formas de convivência humana e formação de células sociais”.

Também alegou que a fiscalização do município do Rio reflete ofensa à liberdade de expressão constitucionalmente assegurada.

“Desta forma, concede-se a medida liminar para compelir as autoridades impetradas a se absterem de buscar e apreender obras em função do seu conteúdo, notadamente aquelas que tratam do homotransexualismo. Concede-se a liminar, igualmente, para compelir as autoridades impetradas a se absterem de cassar a licença para a Bienal, em decorrência dos fatos veiculados”, determinou o desembargador.