O projeto “Sexta na Concha”, promovido pela Secretaria de Cultura, prossegue com a programação prevista para este mês no município. Como na apresentação passada, a Banda de Músicos de Londrina irá animar a Concha Acústica, no centro da cidade, a partir das 18h30. “Só que nesta sexta (20), vamos entrar no clima festivo de fevereiro com as tradicionais marchinhas de carnaval”, ressaltou o assessor especial da Secretaria de Cultura, Rafael Arruda.

Conforme ele, o show será feito em comemoração ao Carnaval, celebrado oficialmente, em todo o país, no próximo dia 24. “Vamos resgatar a tradição com o evento. As marchinhas faziam o carnaval das pessoas nas décadas passadas, mas serão relembradas agora em Londrina, por meio do ‘Sexta na Concha'”, enfatizou Arruda.

Segundo o assessor, a preocupação dele e também do prefeito José Roque Neto, o Padre Roque, – também secretário de Cultura -, é consolidar uma agenda cultural em Londrina para que haja apresentações e eventos na área durante o ano todo. “Essas apresentações realizadas nas sextas-feiras teriam início somente em maio, mas resolvemos antecipar para rechear a programação cultural de Londrina. Isso é muito importante”, observou.

Repertório

De acordo com o maestro da Banda de Músicos de Londrina, Gilberto de Queiroz, o repertório de amanhã, na Concha Acústica, terá músicas conhecidas pela maioria do público que gosta das comemorações carnavalescas. “Vamos fazer um repertório com composições tradicionais, como ‘Mamãe eu quero’, ‘Me dá um dinheiro aí?’, entre outras. O clima será o melhor possível, com muita festa e dança para os presentes”, enfatizou.

Conforme Queiroz, os shows feitos no “Sexta na Concha” tem uma média de e 50 minutos de duração. “Como as marchinhas têm um tempo curto de duração, vai dar para tocar muitas músicas”, garantiu. Na sexta, na concha, a banda terá a composição tradicional, com 19 músicos e 20 instrumentos. “Serão cinco saxofones, cinco trompetes, três trombones, tuba, flauta, baixo, guitarra, teclado, percussão e bateria”, listou o maestro. Já o vocal, de acordo com ele, fica por conta da cantora Elizangela Silva.